Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/3166
Title: Strength training and detraining in older women ACE I/D and ACTN3 R/X polymorphisms and muscle function
Authors: Pereira, Ana de Fátima da Costa
Advisor: Marques, Mário António Cardoso
Silva, António José Rocha Martins da
Almeida, Estela Maria Bastos Martins de
Keywords: Mulheres
Envelhecimento
Treino de força
Produção de potência
Capacidade funcional
Destreino
Genótipo da enzima conversora da angiotensina
Alfa-Actinina-3
Issue Date: 26-May-2014
Abstract: Os declínios relacionados com o avanço da idade ocorrem de forma mais pronunciada nas características de potência muscular, fator inerente nas limitações funcionais e na qualidade de vida na população idosa. Estudos têm demonstrado uma variação substancial entre indivíduos em resposta ao treino de força, indicando o potencial papel da componente genética na adaptação muscular induzida pelo treino. O propósito desta investigação foi 1) examinar o efeito de 12 semanas de treino de potência com velocidade elevada na contração isométrica (força de preensão manual), força máxima (1RM) dos grupos musculares dos membros superiores e inferiores, potência muscular (velocidade de caminhar, salto com contramovimento e lançamento da bola medicinal) e testes funcionais (levantar e sentar da cadeira e levantar ir e voltar testes) em mulheres idosas; 2) analisar o impacto de 6 semanas de destreino na força máxima (1RM), potência e capacidade funcional (levantar e sentar da cadeira em 30s). Além disso, foi ainda objetivo identificar a magnitude das diferenças entre os sujeitos de acordo com a variação genética dos polimorfismos dos genes ECA (I/D) e ACTN3 (R577X) de forma singular ou combinada, antes e após 12 semanas de treino de potência com velocidade elevada. Para a realização dos nossos objetivos, a seguinte sequência foi utilizada: (i) revisão da literatura existente; (ii) analisar os efeitos do treino de potência com velocidade elevada na capacidade funcional e na performance muscular em mulheres idosas; (iii) examinar a retenção da performance muscular e da capacidade funcional após a cessação de treino; (iv) analisar a associação entre os polimorfismos dos genes ECA (I/D) e ACTN3 (R577X) de forma singular ou combinada, em resposta ao treino, (v) e analisar a influência dos genótipos musculares na funcionalidade da extremidade inferior após o programa de treino. Resultados sugerem: (i) o treino de potência com velocidade elevada é efetivo na melhoria da performance muscular e da capacidade funcional em mulheres idosas; (ii) o destreino parece induzir amplos declínios na força muscular em relação à produção de potência, preservando desta forma a independência física, mediada em parte, pela efetividade do treino com velocidades elevadas; (iii) os genótipos ECA e ACTN3 exercem uma influência significante (singular ou combinada) em fenótipos musculares em mulheres idosas em resposta ao treino de potência com velocidade elevada; (iv) os polimorfismos dos genes ECA (I/D) e ACTN3 (R577X) são candidatos na variação de fenótipos relacionados com a potência muscular em mulheres idosas, no entanto não exercem uma influência significantiva em tarefas de mobilidade.
Age-realted declines are more pronounced in muscle power characteristics, a cornerstone of functional limitations and quality of life in older people. Studies have also shown substantial variation among subjects in response of resistant training, indicating the potential role of genetic component to training-induced muscle adaptation. The purpose of this investigation was twofold 1) examine the effect of 12 weeks high-speed power training on isometric contraction (handgrip strength), maximal strength (1RM) of the arm and leg muscles, power performance (walking velocity, counter movement jump and ball throwing) and functional tasks (sit-to-stand and get-up and go tests) in older women and 2) analyze the impact of 6 weeks of detraining on maximal strength (1RM), power performance and functional task (sit-to-stand test). Secondly, it was intended to identify the magnitude of the differences between the subjects according to the genetic variation of the human ACE I/D and ACTN3 R577X polymorphisms (single or combined) before and subsequent to 12 weeks of high-speed power training. For the accomplishment of these purposes the following sequence was used: (i) reviewing available literature; (ii) analyzing the effects of high-speed power training on functional capacity and muscle performance in older women; (iii) examine muscle performance and functional capacity retention after training cessation; (iv) analyzing the association between ACE I/D and ACTN3 R/X polymorphisms (single or combined) in response to training stimuli, (v) and analyze the influence of muscular genotypes on lower-extremity function after the program training. Results suggest that: (i) high-speed power training is an effective exercise approach leading to large gains in upper and lower extremity muscle performance and function capacity in older women; (ii) detraining may induce larger declines in muscle strength than in power output and preserved physical independence, mediated in part, by the effectiveness of high-speed power training; (iii) ACE and ACTN3 genotypes (single or combined) exert a significant influence specially in muscular power phenotypes of older women in response to high-speed power training; (iv) and ACE I/D and ACTN3 R577X polymorphisms are likely candidates in the modulation of exercise-related power phenotypes in older women but not a significant influence in mobility traits.
Description: Tese de Doutoramento em Ciências do Desporto
URI: http://hdl.handle.net/10348/3166
Document Type: Doctoral Thesis
Appears in Collections:OLD - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
phd_afcpereira.pdf1,01 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.