Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/353
Título: Doença do Tracto Urinário Inferior Felino: Um estudo retrospectivo
Autor: Pinheiro, Ângela Peres
Orientador: Viegas, Carlos
Montenegro, Luís
Palavras-chave: Doença do Tracto Urinário Inferior Felino
DTUIF
Factores de risco
Feline Lower Urinary Tract Disease
FLUTD
Risk factors
Data: 2009
Resumo: A Doença do Tracto Urinário Inferior Felino (DTUIF) é considerada um dos diagnósticos mais comuns na patologia felina. Não encontrámos na literatura, estudos clínicos retrospectivos sobre a DTUIF em Portugal, estando-se totalmente dependentes dos dados da literatura estrangeira. Portanto, tornou-se o principal objectivo deste trabalho a avaliação dos aspectos gerais relacionados com esta doença nomeadamente: taxa de mortalidade, factores de risco, sinais clínicos, meios de diagnóstico, tratamentos e prevenção. Foram avaliados 92 felinos que se apresentaram no Hospital Veterinário Montenegro, no Porto, com sinais clínicos de DTUIF durante os anos de 2007 e 2008. Os resultados obtidos evidenciaram uma maior ocorrência da DTUIF nos machos sem raça definida, obesos, entre os 2 e os 8 anos, de carácter nervoso ou agressivo, que se alimentavam exclusivamente de ração seca, sedentários, com modo de vida exclusivamente de interior, que conviviam com outros animais e sem interesse por outras fontes de água que não o bebedouro. Não se obtiveram diferenças estatisticamente significativas relativamente à castração, à época do ano, à atenção dos donos e às características da liteira. Os sinais clínicos mais frequentes foram prostração, hematúria e polaquiúria, estando 59,8% dos felinos obstruídos. A etiologia mais identificada foi a idiopática (62%), seguida da litíase (15,2%), das infecções do tracto urinário (12%) e dos tampões uretrais (4,3%). Na análise de urina verificou-se predominância de densidade superior a 1,040, hematúria, proteinúria, e cristalúria, esta com grande predominância de estruvite. Todos foram submetidos a tratamento médico e 17,5% sofreram uretrostomias; 54,3% dos casos eram recidivantes e 21,8% sofreram recidivas; a taxa de mortalidade foi de 6,5%. Embora este trabalho necessite ser completado através da obtenção de dados baseados no estudo de grupos controle, sem DTUIF, a maior parte dos resultados obtidos confirmaram as estatísticas de estudos anteriores sobre esta doença, que continua a constituir um grande desafio diagnóstico e terapêutico para o clínico veterinário.
Feline Lower Urinary Tract Disease (FLUTD) is considered one of the most common diagnoses in feline pathology. Retrospective studies about FLUTD in Portugal are inexistent and this means that the Portuguese professionals are totally dependent on data from foreign literature. In order to contradict this tendency, the main purpose of this study was to evaluate general aspects related to this disease, namely: mortality rate, risk factors, clinical signs, diagnosis methods, treatments and prevention. 92 felines with clinical symptoms of FLUTD that arrived to Montenegro Veterinary Hospital between 2007 and 2008 were evaluated. The results showed a stronger incidence of FLUTD on males with no specific breed, overweight, between the 2 and 8 years of age, of nervous or aggressive character, exclusively fed with dry food, sedentary, living exclusively indoors, surrounded by other animals and with no interest for other water sources except of their own water bowl. Significant statistical differences related with neutering status, season of the year, owner’s attention and litter characteristic were not found. The most common clinical signs were prostration, haematuria and poliakiuria, and 59,8% of the cases occurred in obstructed felines. The most frequent etiology was the idiopathic (62%), followed by urolithiasis (15,2%), urinary tract infections (12%) and urethral plugs (4,3%). Urinalysis detected a tendency for an urine specific gravity superior of 1,040, haematuria, proteinuria and crystalluria, the lastest being mostly struvite cases. All the animals underwent medical treatment and 17,5% of them suffered urethrostomies; 54,3% of the cases had a previous clinical history of FLUTD and 21,8% had recurrences; the mortality rate was 6,5%. Although this study needs to be completed with the analysis of data from control groups, without FLUTD, most of the results had confirmed the previous statistics concerning this disease, which still is a huge diagnosis and therapeutical challenge to the veterinary.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Medicina Veterinária
URI: http://hdl.handle.net/10348/353
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:OLD - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
msc_appinheiro.pdf
  Restricted Access
1,05 MBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.