Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/4523
Title: AVALIAÇÃO SENSORIAL DE MARRON GLACÉ: ESTUDO DA INFLUÊNCIA DA TEMPERATURA, TEMPO DE COZEDURA/CONFITAGEM E AÇÚCAR NO PERFIL SENSORIAL DAS CASTANHAS USADAS NA PRODUÇÃO DE MARRON GLACÉ
Authors: Cristina, Reis
Fernanda, Cosme
Fernando, Nunes
Alice, Vilela
Keywords: Marron glacé, tempo e temperatura de cozedura, açúcar
Issue Date: 15-Apr-2015
Publisher: VIII Jornadas de Bioquímica
Abstract: O castanheiro é uma das culturas mais antigas e representativas da região de Trás-os-Montes e constitui uma das principais fontes de rendimento das explorações agrícolas. A castanha, tem vindo a ganhar importância, deixando de ser consumida apenas como um fruto (castanha assada, cozida e pilada), para passar a ser também um produto transformado.Assim, a castanha é usada na produção de produtos como compotas, purés, marron glacés, entre outros que são considerados produtos de valor acrescentado. Este trabalho pretendeu estudar a influência da temperatura, tempo de cozedura/confitagem e açúcar utilizado (sacarose, maltitol, xilitol, glucose, Fructooligossacarídeo - FOS e sorbitol) no perfil sensorial das castanhas usadas na produção de marron glacé recorrendo a descritores apropriados, com o objectivo de contribuir para um melhor conhecimento das características sensoriais. A avaliação sensorial foi efectuada por um painel de provadores, devidamente treinado, de modo a obter o perfil sensorial de cada amostra de castanha confitada através de uma análise descritiva quantitativa. Dos resultados obtidos na análise de clusters e análise em componentes principais (ACP), foi possível observar a formação de grupos que se distinguem entre si. Assim, verificamos que no processo de confitagem da castanha para obtenção de marron glacé, o tempo e temperatura de cozedura utilizados são importantes do ponto de vista sensorial, principalmente em relação aos parâmetros de textura oral (dureza, coesividade e mastigabilidade). Os açúcares utilizados já influenciam a perceção que os provadores tem quer do sabor doce quer do sabor residual.
Peer Reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10348/4523
Document Type: Conference Object
Appears in Collections:DEBA - Póster

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Abstract_VIII_jornadas_Bioquímica_2015_cristina reis (2).pdfResumo175,86 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open
cristina (1).pdfPoster1,19 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.