Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/5223
Título: Treinamento de força e potência no futebol: comparação entre o treinamento de hipertrofia e treinamento complexo e de contraste em jogadores de futebol do sexo masculino durante período competitivo
Autor: Santos, Juliano Spineti dos
Orientador: Júnior, Roberto Fares Simão
Reis, Victor Machado
Palavras-chave: Treino de força
Resistência
Velocidade
Futebol
Arquitetura muscular
Agilidade
Data: 9-Nov-2015
Resumo: O objetivo do presente estudo foi comparar o treinamento de hipertrofia (TH) com o treinamento complexo e de contraste (TCC) em sessões de treinamento com controle de velocidade sobre a resistência de agilidade (RA), salto vertical, força máxima, contração isométrica voluntária máxima (CIVM), força dinâmica concêntrica voluntária máxima (FDCVM), testes de velocidade, agilidade e parâmetros da arquitetura muscular em jovens jogadores de futebol de elite do sexo masculino, durante a temporada competitiva. Para tal, vinte e dois jogadores de futebol do sexo masculino (idade: 18,4 ± 0,5 anos; peso: 70,2 ± 9,1 kg; estatura: 179,9 ± 7,5 centímetros, % de gordura corporal: 6,5 ± 2,8%) pertencentes à categoria Sub-20 da equipe da primeira divisão campeonato brasileiro (Fluminense Football Club). Antes do início dos testes os jogadores foram distribuídos aleatoriamente em dois grupos: TCC (n = 10) e TH (n = 12). Dessa forma, o estudo foi realizado através de um delineamento experimental aleatório e o período de treinamento teve a duração de oito semanas. Durante o período do estudo, medidas antropométricas, arquitetura muscular, força dinâmica máxima, salto vertical com e sem contra movimento, RA, CIVM, FDCVM, pico de potência muscular, velocidade e agilidade foram aplicadas com o objetivo de verificar a eficiência dos protocolos TCC e TH. Após a análise estatística (p <0,05), os resultados demonstram que o protocolo TCC (exercícios de potência combinados a exercícios de pliometria e acelerações com mudanças de direção) promoveu adaptações sobre alguns parâmetros do teste de RA, melhora nas parciais de cinco e 10 metros no teste de velocidade, redução no tempo do teste de agilidade, e incremento na altura nos testes de salto vertical em jovens de futebol masculino jogadores. Por outro lado, o protocolo TH induziu em mudanças significativas sobre a força dinâmica máxima, FDCVM, salto com contramovimento quando executado com sobrecarga externa e aumento da espessura muscular. Em suma, o protocolo TCC com velocidade de execução controlada, realizado três vezes por semana, ao longo de oito semanas e durante a temporada competitiva através da combinação de exercícios de potência, pliometria e velocidade pode ser usado para melhorar o resultado em testes de desempenho motor. Enquanto o TH pode ser uma boa escolha quando o objetivo for o desenvolvimento da força, hipertrofia muscular ou aumento da FDCVM. A duração do estudo não foi suficiente para gerar adaptações ótimas nos parâmetros de arquitetura muscular. O treinador de futebol pode escolher a utilização de ambos os protocolos TCC ou TH de acordo com as necessidades e funções desempenhadas pelo jogador de futebol.
The purpose of this study was to compare hypertrophy training (HT) and contrast complex training (CCT) at load controlled velocity on the repeated-shuttle-sprint ability (RSSA), vertical jump, maximum strength, maximal voluntary isometric contraction (MVIC), maximal voluntary concentric dynamic force (MVDF), velocity / agility tests, and muscle architecture in male, young elite soccer players during the competitive season. Twenty-two male soccer players (age: 18.4 ± 0.5 years; weight: 70.2 ± 9.1 Kg; height: 179.9 ± 7.5 cm, % Body fat: 6.5 ± 2.8 %) belonging to the category U-20 of Fluminense Football Club team of the first Brazilian league division, were randomly assigned into two groups: CCT (n = 10) and HT (n = 12). The study was conducted through a randomized experiment design over an eight week period. During the study period, anthropometric measurements, muscle architecture, maximal dynamic strength, countermovement squat jump, squat jump, RSSA, strength test, isokinetic test and peak power were applied and to verify the efficiency of both CCT and HT. After statistical analysis (p<0.05), the results demonstrate that specific CCT regimen (power combined with plyometric and specific field sprints tasks)can induce relevant adaptations in some RSSA, velocity and agility parameters as well as in vertical jumping ability in young male soccer players. On the other hand, the HT promotes significant changes on strength, MVDF, countermovement jump with added external load and increased muscle thickness parameter. In conclusion, the CCT protocol performed three times / week for 8-weeks during in-season at load controlled velocity through ballistic power and/or Olympic lifting exercise followed by plyometric exercise and/or sprints tasks could use to improve RSSA dec %, RSSA mean, initial speed (five and 10 meters). improve agility, countermovement jump, squat jump and strength. While de HT develop strength, muscle growth and MVDF. The duration of the experiment could not be sufficient to result in greater adaptations of the muscle architecture, The coach of soccer player can choice CCT or HT protocol according to the needs and functions performed by soccer player.
Descrição: Tese de Doutoramento em Ciências do Desporto
URI: http://hdl.handle.net/10348/5223
Tipo de Documento: Tese de Doutoramento
Aparece nas colecções:TD - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
phd_jssantos.pdf3,63 MBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.