Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/5735
Título: Papel da intervenção psicomotora na autonomia e independência do idoso institucionalizado
Autor: Pires, Cristina Morgado
Orientador: Mota, Maria Paula Gonçalves da
Bodas, Ana Rita Silvestre
Palavras-chave: Idosos
Autonomia
Intervenção psicomotora
Independência funcional
Data: 11-Abr-2016
Resumo: São várias as alterações sociodemográficas ocorridas em Portugal nos últimos anos verificando-se um aumento progressivo do número de idosos, desproporcional ao número de nascimentos. O processo de envelhecimento implica uma série de modificações a vários níveis (biológico, social e psicológico) com consequências na independência, autonomia e consequente qualidade de vida do idoso. As alterações cognitivas nomeadamente o declínio, é marcado pela perda de atenção, memória e outras funções executivas. As alterações motoras observadas, reportam-se sobretudo à perda de equilíbrio, alterações na coordenação motora, redução da velocidade de movimentos, etc. todas com implicações na autonomia e independência funcional do idoso. Distintos tipos de intervenção têm surgido com o objetivo de retardar o processo de deterioração associado ao envelhecimento. A intervenção psicomotora, tem-se vindo a afirmar neste contexto com o objetivo de fortalecer a relação entre as componentes psíquicas e corporais, alterações psicomotoras em declínio, de forma a desenvolver e manter a capacidade de adaptação do indivíduo. Contudo, são ainda poucos os estudos que revelam resultados deste tipo de intervenção em idosos. O objetivo do presente estudo é fazer uma análise da influência da intervenção psicomotora na manutenção e/ou recuperação do nível de autonomia e independência funcional do idoso. Fizeram parte do estudo 56 idosos (19 homens e 37 mulheres) institucionalizados de 2 instituições com idades compreendidas entre os 66 e os 98 anos, (M= 84, 05 ± 7,02). Estes foram divididos em dois grupos, tendo o grupo experimental participado em sessões de psicomotricidade durante 16 semanas (num total de 47 sessões que eram realizadas numa frequência trissemanal) e o grupo de controlo mantido a sua atividade habitual. Os resultados obtidos demonstraram que a prática psicomotora influencia significativamente o equilíbrio, a função cognitiva e o desempenho ao nível das Atividades de Vida Diária (AVD’s). Desta forma o presente estudo permite nos concluir que a intervenção psicomotora pode ser utilizada como um recurso de manutenção e desenvolvimento da autonomia e independência funcional dos idosos, mesmo dos mais fragilizados funcionalmente.
There are several demographic changes in Portugal in recent years checking a progressive increase in the number of elderly, disproportionate to the number of births. The aging process involves a series of changes at various levels (biological, social and psychological) with consequences on independence, autonomy and therefore the quality of life of the elderly. The cognitive decline is particularly marked by the loss of attention, memory and other executive functions. Motor changes observed relate mainly to loss of balance, changes in motor coordination, slower movements, etc. all with implications for autonomy and functional independence of the elderly. Different types of intervention have emerged with the aim of delaying the process of deterioration associated with aging. The psychomotor intervention, it has been claiming this context with the objective of strengthening the relationship between the psychic and bodily components, changes in psychomotor decline in order to develop and maintain the adaptability of the individual. However, there are few studies that show results of this type of intervention in the elderly. The aim of this study is to analyze the influence of psychomotor intervention in the maintenance and / or recovery of the level of autonomy and functional independence of the elderly. Participated in the study 56 institutionalized elderly (19 men and 37 women) aged between 66 and 98 years (M = 84, 05 ± 7.02). These were divided into two groups, with the experimental group participated in psychomotor sessions for 16 weeks (a total of 47 sessions were held three times a week) and the control group maintained their usual activity. The results showed that the psychomotor intervention significantly influences the balance, cognitive function and performance to the level of the Activities of Daily Living (ADLs). Thus, the present study allows us to conclude that the psychomotor intervention can be used as a resource for development and maintenance of functional autonomy and independence of the elderly, even the most fragile functionally.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Gerontologia: Atividade Física e Saúde no Idoso
URI: http://hdl.handle.net/10348/5735
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:TD - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
msc_cmpires.pdf597,25 kBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.