Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/6089
Title: Analysis of the management of Twyfelfontein World Heritage Site, Namibia
Authors: Imalwa, Emma
Advisor: Oosterbeek, Luis Miguel
Coimbra, Fernando
Keywords: Arte rupestre
Namíbia
Património mundial
Gestão do património
Issue Date: 23-Jun-2016
Abstract: Os sítios culturais designados como Património Mundial estão entre as principais atrações turísticas do mundo. O uso do Patrimônio Mundial pelos visitantes gera tensões às organizações do património, sobre as suas possibilidades de proteção e apresentação dos valores universais excecionais pelos quais um sítio foi inscrito na Lista do Património Mundial. O reconhecimento dos desafios locais do património mundial tem forçado uma avaliação da sua gestão e o seu reconhecimento para uma melhor compreensão do seu estado e da eficácia das suas estratégias de gestão. Além disso, a gestão destes sítios é crucial, pois eles têm uma base económica no turismo e têm uma função académica na salvaguarda da base de dados do património. Como a maioria dos países africanos, a Namíbia reconheceu a importância de gerir de forma sustentável os seus recursos de património cultural para garantir a sua transmissão às gerações futuras. Ao mesmo tempo que a noção de sustentabilidade constitui uma parte vital do processo de decisão para qualquer projeto de património cultural, o equilíbrio entre as utilizações atuais e futuras do património cultural são muitas vezes complicadas por considerações políticas, sociais e económicas. A gestão do património cultural na Namíbia preocupou-se essencialmente com a pesquisa de sítios de arte rupestre e outros sítios arqueológicos e com a preservação desses sítios e outros monumentos através da legislação de património. Enquanto a pesquisa sobre o registro arqueológico da Namíbia tem sido fundamental para documentar o património arqueológico do País, essa investigação tem derramado muito pouca luz sobre as complexidades de gestão de sítios de património cultural. O estudo explora a gestão dos recursos de património cultural na Namíbia usando o Património Mundial de Twyfelfontein como um exemplo. O sítio foi inscrito na Lista do Património Mundial em 2007 pelo seu excecional património de arte rupestre. Com mais de duas mil imagens, o sítio tem a maior concentração de gravuras rupestres da África Austral. Twyfelfontein é um dos sítios de arte rupestre mais visitados na África Austral, com até 50 000 visitantes por ano, um número comparável aos dos visitantes da gruta de Niaux em França. A gestão do sítio é uma questão crucial , dado que não só tem que se adequar às diretrizes nacionais de gestão , mas também às orientações internacionais, como a Convenção do Património Mundial. Dado que muitos sítios do Património Mundial são vistos como modelos de excelência de gestão e plataformas de aprendizagem para gestores de outras áreas protegidas, e, portanto, percecionados como tendo uma gestão eficaz e eficiente, existe uma oportunidade significativa para Twyfelfontein impactar no estado de conservação de outras zonas culturais protegidas na Namíbia. O principal objetivo do estudo é analisar a abordagem à gestão de Twyfelfontein como um recurso de património cultural. Em particular, a tese tem como objetivo apresentar uma visão geral de como Twyfelfontein é gerido pelo Conselho de Património Nacional e os desafios enfrentados pela instituição na execução do seu mandato para uma melhor conservação e utilização do sítio. O estudo recomenda a avaliação de cinco processos de gestão, a saber: conservação, gestão de visitantes, interpretação e participação dos interessados e gestão da documentação. Estes cinco processos de gestão representam algumas das principais questões apresentadas por organizações internacionais como a UNESCO, mas também respondem a princípios sustentáveis de gestão de sítios do Património Mundial. Os cinco processos de gestão, juntamente com seus indicadores selecionados, foram avaliados de acordo com um conjunto de critérios. O domínio do património cultural é abundante em termos de literatura especializada, bem como de várias cartas e convenções, e é nesta base que os indicadores para a presente avaliação foram desenvolvidos. O estudo também é informado pelas opiniões de três profissionais do património e da comunidade local, através de uma série de entrevistas. Além disso, as opiniões dos guias turísticos locais e dos visitantes também foram recolhidas com recurso a dois questionários diferentes. O turismo de arte rupestre envolve uma herança altamente vulnerável de amplo interesse público, que só é sustentável dentro de um quadro de gestão eficaz. A análise revela que os desafios que se colocam à gestão do Património Mundial de Twyfelfontein são principalmente de ordem institucional. O Conselho Nacional do Patrimônio parece não ter critérios claros que orientem as suas decisões sobre a gestão do sítio e de outros locais de arte rupestre no País. A gestão do sítio é fraca, o que decorre de uma falha em reconhecer plenamente a importância do local para além do seu valor económico e da não introdução de novas práticas de gestão de património. A tese também revela que o património como um conceito por si só não é sustentável. O sítio tem de ser gerido como parte de um mais amplo complexo contexto cultural ambiental. O sucesso do sítio dependerá, em grande medida, do planeamento estratégico e de estruturas de gestão que promovam a investigação e o envolvimento das partes interessadas.
Cultural heritage sites designated as World Heritage are amongst key tourism attractions in the world. Visitor use of World Heritage Sites has strained the capabilities of heritage organizations to protect and present the outstanding universal values for which a site was inscribed onto the World Heritage List. Recognition of the challenges facing World Heritage Sites has forced an assessment of their management and the recognition for better knowledge about their status and the effectiveness of their management strategies. In addition the management of these sites is crucial as they have an economic basis in tourism and have an academic function in safeguarding the heritage database. Like most African countries, Namibia has recognised the importance of sustainably managing its cultural heritage resources to ensure its transmission to future generations. While the notion of sustainability forms a vital part of decision making for any cultural heritage project, the balance between the present and future uses of cultural heritage sites are often complicated by political, social and economic considerations. Cultural heritage management in Namibia has primarily been concerned with research of rock art sites and other archaeological sites and the preservation of such sites and other monuments by means of heritage legislation. While the research on the archaeological record of Namibia has been instrumental in documenting the archaeological heritage of the country, such research has shed very little light on the complexities of managing cultural heritage sites. The study explores the management of cultural heritage resources in Namibia using Twyfelfontein World Heritage Site as an example. The site was inscribed onto the World Heritage List in 2007 for its exceptional rock art heritage. With more than two thousand images, the site has the largest concentration of rock art engravings in southern Africa. Twyfelfontein is one of the most visited rock art sites in southern Africa with up to 50 000 visitors a year, a figure comparable to the Niaux Cave in France. The site’s management is a crucial issue, as the site does not only have to confirm to national management guidelines but also international ones like the World Heritage Convention. Rock art tourism is a highly vulnerable heritage of broad public interest, only sustainable within an effective management framework. Given that many view World Heritage Sites as models of managerial excellence and learning platforms for managers of other protected areas, it is therefore assumed that if effectively and efficiently managed there is a significant opportunity for Twyfelfontein to impact the state of conservation of other cultural protected sites in Namibia. The main objective of the study is to analyze the approach to the management of Twyfelfontein as a cultural heritage resource. In particular the thesis aims to present an overview of how Twyfelfontein is managed by the National Heritage Council and the challenges faced by the institution in executing its mandate for better conservation and utilisation of the site. The study recommends the evaluation of five management processes namely: conservation, visitor management, interpretation, and stakeholder involvement and documentation management. These five management processes represent some of the main issues presented by international organizations such as UNESCO, but also because they respond to sustainable principles of managing World Heritage sites. The five management processes along with their selected indicators were evaluated according to a developed set of criteria. The field of cultural heritage is abundant of specialized literature as well as various charters and conventions, and it is on the basis of a number of these that the indicators for the present evaluation were developed. The study is also informed by the opinions of three heritage practitioners and the local community through a series of interviews. In addition to that, the opinions of the local tour guides and visitors were also sought after through a completion of two different questionnaires. The analysis reveals that the challenges facing the management of Twyfelfontein World Heritage Site is mainly an institutional problem. It appears that the National Heritage Council has no clear criteria guiding its decisions on the management of the site and other rock art sites in the country. Site management is weak which stems from a failure to fully recognise the significance of the site past its economic value and failure to introduce new heritage management practices. The thesis also reveals that heritage as a concept on its own is not sustainable. The site has to be managed as part of a larger complex cultural environmental context. The success of the site will depend to a great extent on strategic planning, management structures that promote research and stakeholder involvement.
Description: Tese de Doutoramento em Quaternário, Materias e Culturas
URI: http://hdl.handle.net/10348/6089
Document Type: Doctoral Thesis
Appears in Collections:TD - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
phd_eimalwa.pdf4,72 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.