Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/6194
Title: Gestão dos stakeholders em hospitais religiosos brasileiros
Authors: Martins, Fábio Augusto
Advisor: Silva, Amélia Cristina Ferreira da
Santos, Carlos Machado dos
Keywords: Gestão dos serviços de saúde
Araxá (Minas Gerais, Brasil)
Hospitais religiosos
Terceiro setor
Stakeholders
Issue Date: 8-Jul-2016
Abstract: O problema da sobrevivência das organizações é uma questão demasiado ampla e complexa para um só projeto de investigação. Mas, é também uma das questões fundamentais das ciências empresariais. Este trabalho procura dar um pequeno contributo para o esclarecimento dessa grande questão, focando-se no estudo de um problema mais restrito e concreto de um tipo muito específico de organizações: o que determina a capacidade de obtenção de contribuições financeiras voluntárias (doações) dos hospitais religiosos, sem fins lucrativos? Partindo do cruzamento das ideias que sustentam a Teoria dos Stakeholders e a Teoria da Dependência de Recursos, formulamos a hipótese geral de que a capacidade de obtenção de doações dos hospitais religiosos sem fins lucrativos depende do modo de como a organização gere os interesses das várias partes interessadas. O modelo de investigação foi desenhado em duas etapas. Uma primeira etapa, que é essencialmente descritiva e exploratória. Nesta primeira etapa, estudamos comparativamente a gestão dos stakeholders de dois hospitais religiosos no município de Araxá/MG (Brasil), conduzimos um estudo quantitativo que nos permitiu a identificação dos stakeholders dos hospitais a partir da percepção dos trabalhadores dos próprios hospitais, e um outro estudo quando procuramos captar a percepção dos profissionais de saúde sobre o poder, a legitimidade e a urgência dos stakeholders. Os resultados dessa primeira etapa foram integrados com o quadro teórico de referência que permitiram sustentar uma segunda etapa descritiva-explicativa. Esta etapa, que embora também tenha uma forte componente descritiva, tem como objetivo final desenvolver um modelo explicativo da capacidade de captação de doações dos hospitais filantrópicos. Os dados foram recolhidos no Brasil, maioritariamente em hospitais do município de Araxá/MG. Ao longo do processo de investigação foram combinados vários métodos de recolha e tratamento de dados. Da leitura e interpretação integrada dos resultados das diversas fases de investigação, resulta que o processo de gestão dos stakeholders, nos hospitais araxaenses, é ainda bastante intuitivo; os doadores são percebidos como stakeholders, com baixa importância relativa; aliás, bastante inferior ao Ministério da Saúde e ao SUS, que são os únicos stakeholders aos quais são reconhecidos os atributos: poder, legitimidade e urgência. Foram confirmadas as 6 hipóteses sobre os fatores que influenciam a capacidade de captação de doações. No entanto, e, apesar da divulgação voluntária de informação sobressair como uma evidência de pró-atividade da gestão dos stakeholders, não há evidências de que essa informação influencie a decisão dos doadores.
The problem of survival of organizations is too broad and complex issue for a single research project. But it is also one of the fundamental issues of business sciences. This paper attempts to make a small contribution to the clarification of this great question, focusing on the study of a smaller problem and concrete of a very specific type of organizations: what determines the ability to obtain voluntary contributions (donations) of hospitals nonprofit religious? Starting from the intersection of ideas that underpin the theory of stakeholders and the Theory of Resource Dependence, we formulated the general hypothesis that the ability to obtain grants from nonprofit religious hospitals depends on how so the organization manages the interests of the various parties interested. The research model was developed in two stages. A first step which is essentially descriptive and exploratory. In this first stage, we study compared the management of stakeholders of two religious hospitals in the city of Araxá / MG (Brazil), we conducted a quantitative study allowed us to identify the stakeholders of hospitals from the perception of workers' own hospitals, and another study where we try to capture the perception of health professionals about the power, legitimacy and urgency of stakeholders. The results of this first phase have been integrated with the theoretical framework that allowed sustain a second descriptive-explanatory step. This step, although it also has a strong descriptive component, has the ultimate objective of developing an explanatory model of the uptake capacity of donations from philanthropic hospitals. Data were collected in Brazil, mostly in hospitals in the city of Araxá/MG. Throughout the research process we have combined various methods of collecting and processing data. Reading and integrated interpretation of the results of the various stages of research, it follows that the process of management of stakeholders in araxaenses hospitals, is still quite intuitive, donors are perceived as stakeholders with low relative importance, which is much lower than the Ministry of Health and SUS, which are the only stakeholders to which the attributes are recognized: power, legitimacy and urgency. The six hypotheses about the factors that influence the ability to capture donations were confirmed. However, despite the voluntary disclosure of information protrude as evidence of proactive management of stakeholders, there is no evidence that this information influences the decision of donors.
Description: Tese de Doutoramento em Gestão
URI: http://hdl.handle.net/10348/6194
Document Type: Doctoral Thesis
Appears in Collections:TD - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
phd_famartins.pdf6,98 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.