Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/7780
Title: Dinâmicas ambientais e humanas durante o holocénico, no Vale do Tejo
Authors: Ferreira, Cristiana Duarte
Advisor: Rosina, Pierluigi
Burjachs, Francesc
Oosterbeek, Luiz
Keywords: Pólen
Análise
Vegetação
Evolução
Palinomorfos não polínicos
Impacto antrópico
Paleoambiente
Issue Date: 2017
Abstract: Esta dissertação tem por objectivo contribuir para a compreensão do processo transitivo das primeiras sociedades agro-pastoris e posterior desenvolvimento deste sistema económico no quadro das dinâmicas paleoambientais ocorridas durante o Holocénico, no Vale do Tejo, através do registo da evolução da vegetação. Para tal utilizou-se como ferramenta principal a Palinologia, para obter um conjunto de dados sobre a composição da vegetação intentando reconhecer quais os factores que influenciaram a sua evolução ao longo deste período. Para a obtenção de dados sobre as dinâmicas paleoambientais e comportamento humano foram objecto de estudo duas sondagens de contextos naturais localizados no Baixo Vale do Tejo, mais especificamente em Vale de Cavalos (Chamusca) e Golegã, Portugal, em que se procura identificar factores climáticos e antrópicos que influíram na evolução da vegetação. Para além destes contextos naturais foram também realizadas análises palinológicas em dois contextos arqueológicos da Extremadura Espanhola, Cueva del Sapo (Monfragüe) e Cueva de los Postes (Fuentes de León), nos quais se pretende obter dados sobre a composição da paisagem, mas principalmente dados relacionados com as actividades de subsistência desenvolvidas pelas comunidades pré-históricas que os ocuparam. A análise de pólen, palinomorfos não polínicos, análise de microcarvões e carvões sedimentares permitiram alcançar dados sobre a evolução da vegetação desde circa 10200 cal BP até época romana, oferecendo um quadro onde se evidenciam algumas variações climáticas e as mudanças profundas do comportamento humano ao longo do Holocénico. Os dados da vegetação e a incidência de eventos de fogo reflectem a influência de várias oscilações climáticas secas e húmidas, que se manifestam na expansão e no declínio da floresta, não se verificando uma relação inicial entre as mudanças no comportamento humano e o declínio dos bosques. As várias fases em que foi registada a diminuição ou relativa expansão das áreas de floresta coincidem com as variações climáticas e com os ciclos climáticos descritos para o holocénico. As análises de pólen e palinomorfos não polínicos permitiram verificar que as primeiras actividades antrópicas estão relacionadas com actividades de pastorícia, que precedem os indicadores das práticas agrícolas. Os primeiros indícios de agricultura surgem a circa 7000 cal BP, com a presença de cereal no espectro polínico. Contudo, embora sejam observáveis indícios relevantes de práticas de agricultura e pastorícia desde o Neolítico Antigo, somente a partir de 5000 cal BP o impacto antrópico na paisagem se torna relevante, denotando-se no registo de vegetação. Durante o Calcolítico e Idade do Bronze é notória a intensificação das práticas agro-pastoris.
This thesis objective is to contribute to the understanding of the transition to agro-pastoralist societies and posterior development of this economic system. Based on vegetation development records from the Tagus Valley we try to relate these changes with Holocene palaeoenvironmental dynamics. Palynology was the main analytical procedure aiming to acquire data on the vegetation composition in order to access which factors influenced its evolution during this period. Two cores from natural contexts located in the Lover Tagus Valley, specifically Vale de Cavalos (Chamusca) and Golegã in Portugal were studied to obtain data on palaeoenvironmental dynamics and human behaviour. We tried to identify climatic and anthropic factors that influenced the vegetation evolution. Palynological analyses in two archaeological contexts located in the Spanish Extremadura were also made: Cueva del Sapo (Monfragüe) and Cueva de Los Postes (Fuentes de León). These focused on the acquisition of information related to landscape composition and mainly subsistence activities developed by the prehistoric communities that occupied these areas. Pollen, non-pollen-palynomorphs, micro-charcoal and sedimentary charcoals analysis allowed us to gather information related to the vegetation evolution since ca. 10.200 cal BP until roman times, offering a frame in which climatic variations and deep human behavioural changes were evidenced throughout the Holocene. Vegetation dynamics and fire events reflect the influence of several dry and moist climatic oscillations manifested by forests expansion and decline. An initial relation between human behavioural changes and woodland decline was not verified. The various phases of diminishing or relative expansion of forest areas coincides with climatic variations and cycles described for the Holocene. Pollen and non-pollen-palynomorphs analysis allowed relating pastoral activities with Tagus Valley communities preceding the first direct indicators of agricultural practices. First evidences of agriculture were registered at ca. 7.000 ca BP by the presence of cereal in pollen spectra. Although relevant indicators of agriculture and pastoral practices are observable since the Mesolithic/Early Neolithic, vegetation record and fire events occurrence only indicate an anthropic impact in the landscape after 5.000 cal BP. The intensification of agro-pastoral practices is notorious during the Chalcolithic and Bronze Age.
Description: Tese de Doutoramento em Quaternário, Materiais e Cultura
URI: http://hdl.handle.net/10348/7780
Document Type: Doctoral Thesis
Appears in Collections:TD - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
phd_cdferreira.pdf
  Restricted Access
11,8 MBAdobe PDFView/Open Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.