Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/7984
Título: Rastreio de fungos patogénicos e oportunistas em animais domésticos, selvagens e em humanos: implicações na saúde pública
Autor: Alves, Patrícia Daniela Matos
Orientador: Coelho, Ana Cláudia Correia
Palavras-chave: Fungos dermatófitos
Epidemiologia
Talaromyces marneffei
Data: 28-Ago-2017
Resumo: Os fungos são microrganismos que convivem com o ser humano todos os dias. Podem ser encontrados praticamente em qualquer local do ambiente, inclusivamente no ar, onde as estruturas fúngicas têm a capacidade de desenvolver novas estruturas vegetativas e reprodutivas quando atingem o substrato adequado. Estes podem também ser encontrados no solo, água, plantas, animais e humanos. É importante compreender que a gravidade da infeção depende do tipo de fungo envolvido mas, principalmente, do estado imunológico do indivíduo. Este trabalho consistiu na deteção de fungos filamentosos no pelo de animais, quer selvagens quer domésticos e, na mucosa nasal de humanos. No total, efetuou-se a colheita de 228 amostras: 101 pertencentes a animais selvagens, 73 amostras nasais de humanos e 54 amostras de animais domésticos. As amostras de pelo foram semeadas em meios de cultura específicos. A identificação fúngica das colónias foi efetuada com base nas características fenotípicas tanto a nível macroscópico como microscópico das colónias. Os géneros fúngicos mais prevalentes em animais selvagens foram Mucor, Penicillium e Aspergillus. Verificou-se também uma elevada percentagem de isolamento de fungos dermatófitos em sacarrabos (26,3%) e em raposas-vermelhas (5,9%). Nas amostras nasais os géneros mais prevalentes foram Penicillium, Mucor, Cladosporium e Aspergillus. Os mesmos fungos, mas por ordem de prevalência diferente, foram isolados nos animais domésticos: Cladosporium, Penicillium, Mucor e Aspergillus. É também importante referir que foram isolados cinco fungos dermatófitos, todos do género Microsporum, em animais domésticos. Quatro dos cinco animais eram do género masculino e nenhum deles apresentava lesões. Através dos resultados obtidos verifica-se a importância da realização de rastreios, uma vez que permitem não só dar a conhecer a micobiota presente no pelo dos animais bem como minimizar os riscos de infeção. Talaromyces marneffei foi identificado por técnicas microbiológicas em 7 das 228 amostras submetidas a este estudo: em três animais selvagens, três amostras nasais de humanos e num animal doméstico. Posteriormente todos estes isolados foram confirmados por PCR. Os resultados obtidos por biologia molecular sugerem que esta técnica poderá ser aplicada para a confirmação do diagnóstico precoce da infeção causada por este fungo, uma vez que é possível obter resultados num curto período de tempo.
Fungi are organisms that live with humans every day. They can be found almost anywhere in the environment, even in the air, where the fungal structures have the capacity to develop new vegetative and reproductive structures when they reach the appropriate substrate. They can also be found in soil, water, plants, animals and humans. It is important to understand that the severity of the infection depends on the type of fungus involved but mainly the immune status of the individual. This study consisted in the detection of filamentous fungi in the fur of animals, wild and domestic and, in the nasal mucosa of humans. Totally, 228 samples were collected: 101 belonged to wild animals, 73 nasal samples of humans and 54 samples of domestic animals. The collected samples were seeded into specific culture media. Fungal identification was made based on phenotypic characteristics of the colonies at the macroscopic and microscopic level. The most prevalent genus in the wild animals were Mucor, Penicillium and Aspergillus. There was also found a high percentage of isolation of dermatophyte fungi in egyptian mongoose (26,3%) and in red foxes (5,9%). In the nasal samples the most prevalent genus were Penicillium, Mucor, Cladosporium and Aspergillus. The same fungi, but in different order of prevalence, were isolated from domestic animals: Cladosporium, Penicillium, Mucor and Aspergillus. It’s also important to note that five dermatophyte fungi were isolated, all of them belonging to the genus Microsporum, in domestic animals. Four of the five animals were male and none of them had skin lesions. The results obtained suggest the importance of conducting surveys, since they allow not only to let us know the mycobiota present in the fur of animals but also minimize the risk of infection. Talaromyces marneffei was identified by microbiological techniques in 7 out of 228 samples subjected to this study: in three wild animals, three nasal samples from human and in a domestic animal. Subsequently all of these isolates were confirmed by PCR. The results obtained by molecular biology suggest that this technique may be applied for the confirmation of early diagnosis of the infection caused by this fungus, since it is possible to obtain results in a short period of time.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Biologia Clínica Laboratorial
URI: http://hdl.handle.net/10348/7984
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:TD - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
msc_pdmalves.pdf2,67 MBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.