Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/8454
Título: Analysis of the influence of animal positioning on the radiographic study of the coxofemural joint
Autor: Martins, João Manuel Cardoso
Orientador: Ginga, Mário
Ferreira, António
Colaço, Bruno
Palavras-chave: Displasia da anca canina
projeção ventrodorsal convencional
rotação pélvica
rotação femural
ângulo de Norberg
Data: 16-Fev-2018
Resumo: A displasia da anca (DA) é uma das doenças ortopédicas mais comuns na espécie canina. O controlo desta doença assenta essencialmente na prevenção. Apesar da investigação desenvolvida nas últimas décadas, os resultados obtidos na sua erradicação são ainda insatisfatórios, existindo a necessidade de aprofundar a investigação sobre os atuais e novos métodos de diagnóstico. Na origem da dificuldade em controlar e erradicar a DA está a sua natureza hereditária e poligénica extremamente complexa que impossibilita que na atualidade e num futuro próximo se desenvolvam técnicas eficazes de despiste genético. Na atualidade o despiste e classificação da DA praticado na espécie canina pelas principais organizações mundiais (OFA, FCI, BVA/KC) assentam os seus métodos na análise e classificação de radiografias obtidas na projeção ventrodorsal convencional. As técnicas baseadas na lassidão articular e as novas técnicas de imagem como a tomografia computorizada (TC) e a ressonância magnética (RM), não são ainda usadas de forma rotineira quer devido à necessidade de maior investigação para a sua validação, quer no caso da TC e RM também devido aos seus elevados custos. Apesar das críticas apontadas à projeção ventrodorsal convencional, esta continua a ser a técnica mais utilizada na atualidade para despiste de DA em grande escala. Um dos fatores que é apontado como responsável pela falta de eficácia deste método para reduzir a incidência da DA na espécie canina é o mau posicionamento radiográfico, nomeadamente a rotação pélvica ao longo do eixo corporal longitudinal e a rotação femoral. Baseado nesta problemática estabeleceram-se como objetivos desta tese: criar e validar parâmetros que possam ser usados na identificação de rotação pélvica e femoral na projeção ventrodorsal convencional; analisar de forma objetiva qual o efeito da rotação pélvica e femoral sobre alguns parâmetros usados pelas principais organizações internacionais, nomeadamente o ângulo de Norberg (AN). No desenvolvimento deste trabalho, numa primeira fase foram utilizados cadáveres de raças médias e grandes (> 20Kg), sem atender a critérios de raça ou sexo. Foi criado um suporte especial para estabilização e rotação do terço posterior destes animais. A rotação pélvica ao longo do eixo corporal longitudinal ficou compreendida entre 0 e 6 graus. Para o estudo da rotação femoral, foram obtidas projeções radiográficas com rotação interna e externa tendo esta ficado compreendida entre 6 a 32 graus e 7 a 32 graus, respetivamenteOs resultados obtidos mostram que os parâmetros diâmetro horizontal do íleo (DHI), largura do forâmen obturador (LFO) são critérios uteis para a identificação de rotação pélvica e o parâmetro índice de deslocamento patelar (IDP) para identificação de rotação femoral. A medição do AN e a distância cabeça femoral- acetábulo (DFA) não são influenciados por reduzidos valores de rotação pélvica. No entanto, a medição dos parâmetros índice de subluxação da cabeça femoral (IS), categorias de subluxação da cabeça femoral (CS) e espessura pélvica (EP) são afetados por baixos valores de rotação pélvica, sendo sobrevalorizados no lado ipsilateral à rotação e subvalorizados no lado contralateral à rotação. A rotação femoral interna beneficia os parâmetros AN, IS e CS ao aumentar a congruência articular entre a cabeça femoral e o acetábulo, por outro lado a rotação femoral externa afeta negativamente o AN, IS e CS ao reduzir a congruência articular entre a cabeça femoral e o acetábulo. Numa segunda fase deste trabalho foi usada uma base de dados de 68 animais vivos de raças médias e grandes (> 20Kg), radiografados para despiste e classificação de displasia da anca de acordo com as normas da FCI, foram incluídos neste trabalho animais que apresentavam uma radiografia com correto posicionamento e pelo menos uma radiografia com rotação pélvica ou rotação femoral. A deteção e quantificação da rotação pélvica e femoral foram efetuadas através dos parâmetros DHI e IDP. Secundariamente avaliou-se o efeito da rotação sobre os parâmetros AN, IS e CS. Este trabalho permitiu a criação e validação dos parâmetros DHI e IDP, que podem ser uteis quando utilizados como forma de controlo e padronização do posicionamento radiográfico na projeção ventrodorsal convencional. Por outro lado, foi possível esclarecer a influência da rotação pélvica e femoral sobre a medição e obtenção de importantes parâmetros utilizados pelas principais organizações mundiais. De acordo com conhecimento dos autores, este é o primeiro trabalho realizado sobre critérios de identificação objetiva e efeitos de rotação pélvica ao longo do eixo corporal longitudinal e rotação femoral na projeção ventrodorsal convencional.
Hip dysplasia (HD) is one of the most common orthopedic diseases in the canine species. This disease control is essentially based on prevention. Despite the research carried out in the last decades, the results obtained in its eradication are still unsatisfactory, and there is a need to deepen research on current and new diagnostic methods. In the source of the difficulty to control and eradicate HD is its extremely complex hereditary and polygenic nature, which probably makes impossible the development of effective genetic screening techniques in the near future. Actually HD screening and classification made in the canine species by the main world organizations (OFA, FCI, BVA / KC) are based on the analysis and classification of radiographs obtained in the standard ventrodorsal projection. Techniques based on joint laxity and new imaging techniques such as computed tomography (CT) and magnetic resonance imaging (MRI) are not routinely used either because of the need for further investigation for their validation, or in the case of CT and MRI also due to their high costs. Despite the critics to the standard ventrodorsal projection, this remains the most widely used technique for large scale HD screening. One of the factors responsible for the lack of effectiveness of this method to reduce the incidence of HD in the canine species is the poor radiographic positioning, namely pelvic rotation along the longitudinal axis of the body and femoral rotation. Based on this problem, the objectives of this thesis were: to create and validate parameters that can be used in the identification of pelvic and femoral rotation in the standard ventrodorsal projection; to analyze objectively the effects of pelvic and femoral rotation on some parameters used by the main international organizations, namely Norberg angle (NA). In the development of this work, cadavers of medium and large breeds (> 20 kg) were used. There was no gender or breed criteria. A special support was created to stabilize and rotate the pelvis and hind limbs of these animals. The pelvic rotation along the longitudinal body axis ranged from 0 to 6 degrees. For the study of femoral rotation, radiographic projections were obtained with internal and external rotation, the femoral rotation ranged between 6 to 32 degrees and 7 to 32 degrees respectively. The results show that iliac horizontal diameter (IHD) and maximum obturator foramen width (OFW) are useful for pelvic rotation identification and the patella displacement index (PDI) to identify femoral rotation. The NA and the femoral head-acetabular distance (FAD) parameters measurement are not affected by slight pelvic rotations. However the pelvic thickness at the level of the cranial effective acetabular rim (PT), femoral head subluxation index (SI) and the femoral head subluxation categories (SC) are affected, being overvalued on the ipsilateral side of rotation and undervalued on the contralateral side of rotation. The internal femoral rotation benefits the NA, SI and SC parameters by increasing joint congruence between the femoral head and the acetabulum. On the other hand, external femoral rotation affects negatively NA, SI, reducing joint congruence between the femoral head and the acetabulum. In a second phase of this work we used a live animal database of 68 dogs from medium and large breeds (> 20 kg), radiographed for HD screening and classification purposes according to FCI recommendations. Each animal selected should have at least a normal radiography and at least another with pelvic or femoral rotation. Detection and quantification of pelvic and femoral rotation were performed using the IHD and PDI parameters. Secondarily the rotation effect on the AN, IS and CS parameters was evaluated. This work allowed the creation and validation of the IHD and PDI parameters, which may be useful when used for radiographic positioning control and standardization in the standard ventrodorsal projection. On the other hand, it was possible to clarify the effects of pelvic and femoral rotation on important parameters measurement used by the main world organizations. According to the authors' knowledge, this is the first work performed on criteria for objective identification and effects of pelvic rotation along the longitudinal body axis and femoral rotation in the standard ventrodorsal projection.
URI: http://hdl.handle.net/10348/8454
Tipo de Documento: Tese de Doutoramento
Aparece nas colecções:DCV - Teses de Doutoramento
TD - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TESE.pdf5,02 MBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.