Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/8621
Título: Avaliação do comportamento adaptativo na dificuldade intelectual e desenvolvimental
Autor: Monteiro, Cátia Alexandra Pinto
Orientador: Mota, Catarina Pinheiro
Palavras-chave: Dificuldade Intelectual e Desenvolvimental
Intensidade de Apoios
Atividades na vida comunitária
Data: 14-Mai-2018
Resumo: Com o percorrer dos anos, a inclusão dos indivíduos com DID tem sido alvo de grande atenção, pois a participação social está associada à melhoria da qualidade de vida. A DID passou a ser considerada como um estado multidimensional do funcionamento humano, onde os apoios assumem um papel fundamental para melhorar as dificuldades destes indivíduos. O presente estudo teve como principal objetivo avaliar se existem diferenças na intensidade de apoios necessários a indivíduos com DID em relação à sua idade, ao seu género, à sua autonomia e ao seu nível de deficiência (leve, moderada, grave ou profunda) nas atividades da comunidade. Neste estudo participaram 30 indivíduos de ambos os sexos com DID de uma Instituição Particular de Solidariedade em Vila Real, com uma idade média entre os 20 e os 65 anos (M=34.73; DP=.46). Os indivíduos estavam ainda classificados segundo a sua deficiência mental (ligeira, moderada, grave e profunda) e a sua autonomia (autónomo e não autónomo). Os dados foram recolhidos através da subescala Atividades na Vida Comunitára da Escala de Intensidade de Apoios. Os resultados revelaram a existência de diferenças na intensidade de apoios que são fornecidos nas atividades da comunidade em função da idade, da autonomia e da deficiência mental nas atividades da vida comunitária. No entanto em relação ao género, não se verificou diferenças significativas na intensidade de apoios necessários para os indivíduos com DID realizarem com sucesso atividades na comunidade.
Over time the inclusion of individuals with Intellectual and Developmental Disability (IDD) has been the target for some investigation. IDD has been considered as a human functioning multidimensional state, in which support plays a major role in the suppression of these individuals’ disabilities. The aim of this research is to assess the difference in support intensity given to individuals with IDD in relation to their age, gender, autonomy and level of mental retardation. The sample consists of 30 individuals with IDD of both gender, age between 20 and 65 (M=34.74; SD=.46), from a Private Institution of Solidarity in Vila Real. The individuals were still classified according to their level of mental retardation (mild, moderate, severe and profound) and their autonomy (autonomous or non-autonomous). Data were collected through the sub scale Activities in the Community Life of the Supports Intensity scale. Results proved the existence of significative differences in support intensity given to the activities in the community life according to age, autonomy and level of mental retardation. However, there were no significance differences on the supports intensity in activities in the community life according to gender.
URI: http://hdl.handle.net/10348/8621
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:DEP - Dissertações de Mestrado
TD - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Cátia Monteiro (1).pdf
  Restricted Access
779,35 kBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.