Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/8660
Title: Avaliação do efeito dos agentes de colagem não-alergénicos na composição volátil e no perfil sensorial de vinho branco
Authors: Quintela, Jorgina
Oliveira, José M.
Filipe-Ribeiro, Luís
Vilela, Alice Maria Correia
M. Nunes, Fernando
Cosme, Fernanda
Keywords: vinho branco
agentes de colagem não-alergénios
compostos voláteis
perfil sensorial
Issue Date: 23-May-2018
Publisher: Vinideas
Citation: Quintela, Jorgina; Oliveira, José M.; Filipe-Ribeiro, Luís; Vilela, Alice; M. Nunes, Fernando; Cosme, Fernanda (2018). Avaliação do efeito dos agentes de colagem não-alergénicos na composição volátil e no perfil sensorial de vinho branco. Poster 27 apresentado no apresentado no 6º infowine.forum | Wine fiction23 a 24 de maio de 2018, Teatro de Vila Real, Vila Real, p.19.
Abstract: A operação de colagem no vinho branco é importante para a estabilização da cor, por remover compostos fenólicos responsáveis pelo acastanhamento do vinho. No entanto, a escolha do agente de colagem é cada vez mais importante, uma vez que os consumidores estão preocupados com a segurança alimentar. Devido a problemas de reações alérgicas por partes dos consumidores, juntamente com as restrições da Legislação Europeia [1] e a especificação da Legislação de determinados Países, na indústria dos vinhos os agentes de colagem não-alergénios estão a ser utilizados em detrimento dos agentes de colagem tradicionais. No entanto, o impacto dos agentes de colagem não-alergénios na composição volátil do vinho e no perfil sensorial não é ainda bem conhecido. Portanto o objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto de seis agentes de colagem (um tradicionalmente utilizado na indústria vinícola – caseinato de potássio e cinco não alergénios – polivinilpolipirrolidona (PVPP), proteína de ervilha, paredes de levedura, associação de proteína vegetal com paredes de levedura e associação de PVPP com proteína vegetal) na composição volátil e perfil sensorial de um vinho branco da Região Demarcado do Douro. Os agentes de colagem foram testados na dose máxima recomendado pelo fabricante. Os resultados mostraram que a concentração de ésteres, quando comparado com o vinho controlo, foi menor nos vinhos tratados com os diferentes agentes de colagem. Em relação aos álcooissuperiores verificou-se uma diminuição na concentração do vinho tratado com caseinato de potássio, PVPP, paredes de levedura e associação de PVPP com proteína vegetal. A concentração de 2-feniletanol diminui no vinho tratado com paredes de levedura, associação de proteína vegetal com paredes de levedura e associação de PVPP com proteína vegetal. Individualmente, os álcoois superiores não dão aromas agradáveis ao vinho, com exceção do 2-feniletanol, mas juntos podem contribuir positivamente para o aroma do vinho. O perfil sensorial do vinho mostra que o vinho mais pontuado para o atributo frutado foi o vinho tratado com proteína de ervilha e o mais pontuado para o atributo floral foi o vinho tratado com paredes de levedura. Assim, os resultados obtidos incentivam a implementação desse tipo de agente de colagem à escala industrial.
Peer Reviewed: yes
URI: http://hdl.handle.net/10348/8660
Document Type: Conference Object
Appears in Collections:DEBA - Comunicação em Conferência

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Poster Infowine %282%29 %283%29 (2).pdfposter605,61 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Infowine 2018 PT.pdfresumo188,62 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.