Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/8732
Título: Do diagnóstico à intervenção de enfermagem comunitária: práticas dos profissionais no âmbito das precauções básicas do controlo de Infeção em Unidades de Saúde
Autor: Peixoto, Florbela da Conceição Teixeira
Orientador: Carvalho, Amâncio António De Sousa
Palavras-chave: Infeções associadas aos cuidados de saúde
Precauções básicas do controlo de infeção
Profissionais de saúde
Unidades de Saúde
Data: 5-Jul-2018
Resumo: O presente relatório reporta-se ao estágio realizado no período de 9 de Dezembro de 2016 a 3 de Fevereiro de 2017, num total de 18 semanas, no Agrupamento de Centros de Saúde do Alto Tâmega e Barroso, especificamente, na Unidade de Saúde Pública de Chaves e na Unidade de Cuidados na Comunidade de Valpaços, pretendendo analisar de forma reflexiva as atividades realizadas e as competências desenvolvidas. No decorrer deste estágio foi realizado um estudo, que permitiu fazer um diagnóstico de situação, ponto de partida do projeto de intervenção. A metodologia utilizada neste estágio foi a do planeamento em saúde, desde o diagnóstico de situação até à fase de avaliação. Para procedermos ao diagnóstico de situação realizamos um estudo descritivo-correlacional, longitudinal e de abordagem quantitativa, de forma a analisar as práticas dos profissionais no âmbito das Precauções Básicas do Controlo de Infeção, de duas unidades funcionais do ACeS do Alto Tâmega e Barroso. A amostra incluiu 39 profissionais de saúde (PS) cerca de 66,1% da população, nos dois momentos de recolha de dados, aos quais foi aplicado um questionário de auto preenchimento, construído e validado para o efeito. O tratamento de dados foi efetuado através do software SPSS. Do total da amostra no diagnóstico de situação (n=39) a maioria dos PS era do sexo feminino (76,9%), pertencia ao grupo etário dos 41-50 anos (46,2%), o grupo profissional mais representado era o dos enfermeiros (38,5%) e detinha um tempo de exercício profissional entre os 11-20 anos (43,6%). Relativamente às condições a assegurar aos PS pelos dirigentes das instituições, a maioria considerava que o serviço garante os meios que facilitam a implementação das Precauções Básicas do Controlo de Infeção (PBCI) e sua monitorização (59,0%), assinalou que não fez formação sobre as referidas PBCI (53,8%), nem recebeu treino sobre as componentes das PBCI (66,7%). Quanto às práticas respeitantes aos itens das PBCI, a maioria dos PS indicou que avaliava o risco de transmissão de agentes infeciosos (69,2%), referiu ter cuidados antes de higienizar as mãos (53,8%), utilizava máscara para minimização da transmissão de agentes infeciosos (69,7%), utilizava EPI´s (84,6%), não reportava por escrito a falha dos EPI´s (87,2%), indicou que o equipamento clínico utilizado é submetido a descontaminação (89,5%), respondeu que é assegurada a limpeza ambiental na unidade (79,5%), considerava que o circuito de roupa suja era adequado (65,5%), assinalou que os resíduos são seguidos de forma adequada (71,8%), todos os respondentes assinalaram que na preparação e administração de injetáveis respeitam a técnica assética (100%) e o maior grupo indicou a exposição a sangue e fluídos como a situação de exposição significativa a agentes microbianos no local de trabalho (37,5%). Os mais novos eram os que mais aderiam às práticas de PBCI (Kruskal-Wallis (KW): p< 0,007) e o grupo dos outros profissionais (KW: p< 0,017). Foram identificados como problemas prioritários os cuidados pessoais a ter antes da higienização das mãos, documento escrito para reportamento de falhas de EPI´s e circuito de roupa suja e resíduos. De seguida foram fixados objetivos e selecionadas como estratégias a ação de formação, reunião com os dirigentes das unidades funcionais e a elaboração de flyers e cartazes alusivos às temáticas. Foram planeadas e executadas as respetivas atividades. A avaliação na qual só participaram 26 PS permitiu constatar que todos os indicadores foram atingidos. Verificou-se existir relação entre a adesão às práticas dos PS no âmbito das PBCI e a idade e o grupo profissional. A adesão às práticas de PBCI pelos PS melhorou do diagnóstico de situação para a avaliação, significando que as estratégias de intervenção tiveram sucesso. Consideramos ter atingido os objetivos propostos para este relatório e ter desenvolvido ao longo deste estágio as competências de Enfermeiro Especialista em Enfermagem Comunitária e de Saúde Pública. Para além do projeto foram, ainda, desenvolvidas outras atividades que consolidaram o desenvolvimento de competências. O projeto de intervenção implementado poderá contribuir para uma reflexão dos PS acerca das suas práticas, no âmbito das PBCI e para a sua melhoria, tendo implicações diretas na prática profissional. Teremos de continuar a apostar na formação sobre as PBCI, pois, só assim conseguiremos, que os PS, evitem riscos de contacto com os agentes infeciosos, contribuindo desta forma para a diminuição das infeções.
This report refers to the training course held in the period from 9th December 2016 to 3rd February 2017, for a total of 18 weeks, in the Agrupamento de Centros de Saúde do Alto Tâmega e Barroso, specifically in the Unidade de Saúde Pública de Chaves and in the Unidade de Cuidados na Comunidade de Valpaços, intending to analyze in a reflective way the activities carried out and the skills developed. During this stage, a study was carried out, which enable to make a diagnosis of the situation, the starting point of the intervention project. The methodology used in this internship was the planning in health, from the diagnosis of the situation to the evaluation phase. To analyze the situation, a descriptive-correlational, longitudinal and of quantitative approach was carried out, in order to analyze the practices of the workers in the scope of the Basic Precautions of Infection Control, of two functional units of the ACeS from Alto Tâmega and Barroso. The sample included 39 health professionals about 66,1% of the population, in the two moments of data gathering, to which a selfcompleted questionnaire was applied, constructed and validated for this purpose. Data processing was conducted using SPSS software. Of the total sample in the diagnosis of the situation (n= 39) the majority of the Health Profissionals, was female (76,9%), belonged to the age group of 41-50 years (46,2%), the professional group most represented was the nurses (38,5%) and had a professional practise time between 11-20 years (43,6%). Regarding the conditions to be assured to the Health Profissionals by the leaders of the institutions, the majority considered that the service assures the means that ease the implementation of the Basic Precautions of the Control of Infection (PBCI) and its monitoring (59,0%), pointing out that he/she did not receive training (53,8%) nor received training on the components of PBCI (66,7%). Concerning the practices regarding PBCI items, most Health Profissionals suggested that they evaluated the risk of transmission of infectious agents (69,2%), mentioning that they took care before the hand hygiene (53,8%), used a mask to minimize transmission of infectious agents (69,7%), used individual protection equipment (84,6%), did not report in writing the individual protection equipment failure (87,2%), indicated that the clinical equipment used is decontaminated (89,5%), replied that the environmental cleanliness in the unit was ensured (79,5%), considered that the laundry circuit was appropriate (65,5%), pointed out that the wastes were properly followed (71,8%), all respondents indicated that in the preparation and administration of injectable followed the aseptic technique (100%) and the largest group indicated the exposure to blood and fluids as the situation of significant exposure to microbial agents in the workplace (37,5%). The younger were those who adhered most to PBCI practices (KW: p <0.007) and the group of other professionals (KW: p <0.017). There were identified as priority problems the personal care taken before hand hygiene, a written document to report individual protection equipment failures and the circuit of dirty laundry and wastes. Afterwards, objectives and strategies were set as training strategies, a meeting with the leaders of the functional units and the elaboration of flyers and posters related to the themes. Their activities were planned and executed. The evaluation in which only 26 health profissionals participated showed that all the indicators were reached. It was found that a relationship between adherence to health profissionals practices in the PBCI and the age and the professional group. The adherence to PBCI practices by health profissionals improved from the situation diagnosis to the evaluation, meaning that the intervention strategies were successful We consider that we have achieved the goals proposed for this report and have developed throughout this internship the skills of Specialist Nursing in Community Nursing and Public Health. In addition to the project, there were also other activities that consolidated the development of competencies. The intervention project applied might contribute to the reflection of the health profissionals about their practices, within the scope of the PBCI and for its improvement, having direct implications in the professional practice. We must continue to focus on training on the PBCI, since it´s the only way we can succeed that the health profissionals avoid the risk of contact with infectious agents, therefore contributing to the reduction of infections.
URI: http://hdl.handle.net/10348/8732
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:DESMC - Dissertações de Mestrado
TD - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Florbela Peixoto.pdf10,39 MBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.