Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/9046
Título: Seroprevalência de infeção por Toxoplasma gondii em primatas neotropicais do Brasil
Autor: Moura, Hélène Joaquina Suzanne Martin de
Orientador: Lopes, Ana Patricia Antunes
Adania, Cristina Harumi
Palavras-chave: Primatas neotropicais
Seroprevalência
Brasil;
Teste de aglutinação modificado
Toxoplasma gondii
Zoonose
Data: 7-Dez-2018
Resumo: A toxoplasmose é causada pelo protozoário Toxoplasma gondii, sendo uma das zoonoses mais disseminadas no mundo e amplamente estudada. Os felinos são os únicos hospedeiros definitivos conhecidos deste protozoário, que possui como hospedeiros intermediários os animais homeotérmicos, incluindo os próprios felinos. No caso dos primatas neotropicais esta parasitose não parece afetar de igual modo os animais. Estes podem apresentar uma sintomatologia leve, com baixa taxa de mortalidade no género Sapajus, a sintomatologia mais grave com taxas de mortalidade entre 20 a 80% na família Atelidae, ou mesmo de 100% na subfamília Callitrichinae. Porém, em grande parte dos primatas neotropicais, a toxoplasmose é fatal sem sintomatologia prévia aparente, o que dificulta o diagnóstico e a aplicação atempada de um tratamento. Assim, o objetivo do presente estudo foi determinar os valores de seroprevalência de infeção por T. gondii, através do teste de aglutinação modificado (“modified agglutination test” – MAT), em 49 primatas neotropicais do Brasil que deram entrada na Associação Mata Ciliar (AMC). Os resultados obtidos revelaram uma seroprevalência geral de 16,33% (8/49). No presente estudo todos os primatas seropositivos para T. gondii dos géneros Allouata e Callithrix acabaram por morrer. Por outro lado, verificou-se uma sobrevida de 100% no género Sapajus. Neste trabalho, embora não se tenha obtido diferença estatisticamente significativa na prevalência de infeção por T. gondii de acordo com o género (taxonomia) dos animais estudados, este pode ser um fator determinante na infeção por este protozoário devido aos diferentes estilos de vida entre primatas. Como os estudos neste grupo de animais são escassos e difíceis de realizar, mas relevantes para a compreensão da epidemiologia da infeção por T. gondii e para o controlo da disseminação da doença, é importante insistir na necessidade de mais trabalhos científicos sobre a infeção por este protozoário em primatas neotropicais de cativeiro e de vida livre.
Toxoplasmosis is caused by the protozoan Toxoplasma gondii, being one of the most widespread zoonoses in the world and widely studied. Felids are the only definitive hosts known of this protozoan, which has as intermediate hosts homeothermic animals, including the felids. In the case of neotropical primates this parasite does not seem to affect the animals equally. These may present a mild symptomatology with a low mortality rate in Sapajus, a more severe symptomatology with mortality rates between 20 and 80% in the Atelidae family, or even 100% in the subfamily Callitrichinae. However, in most neotropical primates, toxoplasmosis is fatal with no apparent previous symptoms, making it difficult to timely diagnosis and treatment application. The aim of the present study was to determine seroprevalence values of T. gondii infection by means of the modified agglutination test (MAT) in 49 neotropical primates from Brazil that were admitted to the Mata Ciliar Association (AMC). The results obtained revealed an overall seroprevalence of 16.33% (8/49). In the present study, all primates seropositive to T. gondii of the genera Allouata and Callithrix eventually died. On the other hand, there was a survival of 100% in the genus Sapajus. In the present work, although no statistically significant difference was found in the prevalence of T. gondii infection according to the genus (taxonomy) of the studied animals, this may be a determinant factor in the infection by this protozoan due to differences in lifestyles among primates. As studies in this group of animals are scarce and difficult to perform, but relevant for understanding the epidemiology of T. gondii infection and for controlling the spread of the disease, it is important to emphasize the need for more scientific work on the infection by this protozoan in captive and free living neotropical primates
Descrição: Dissertação de Mestrado Integrado em Medicina Veterinária apresentada à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
URI: http://hdl.handle.net/10348/9046
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:DCV - Dissertações de Mestrado
TD - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Hélène Joaquina Suzanne Martin De Moura.pdf
  Until 2020-12-08
4,69 MBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.