Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/9205
Title: A emergência da escrita de cariz ortográfico: estudo longitudinal no 1º ano do ensino básico
Authors: Perpétua, Rafaela Vanessa de Sousa e Silva
Advisor: Vale, Ana Paula Simões Do
Keywords: desenvolvimento da escrita
escrita de palavras
escrita ortográfica
escrita alfabética
conhecimento ortográfico
Issue Date: 30-Jan-2019
Abstract: O presente estudo teve como objetivo verificar se as crianças que se encontram no início da aprendizagem da escrita em língua portuguesa atingem uma escrita de cariz ortográfico antes de dominarem completamente a escrita alfabética. Pressupõe-se que, apesar da escrita alfabética não estar dominada, as crianças comecem desde cedo a revelar conhecimento ortográfico. As hipóteses foram testadas através da aplicação de tarefas de ditado de palavras e pseudopalavras dissilábicas em que o alvo era o fonema /ǝ/ em sílabas átonas pré-tónicas e pós-tónicas que eram divididas em dois tipos de palavras – com pseudogrupo consonantal ilegal e coda ortográfica ilegal (e.g., tenaz e doce, respetivamente) e com pseudogrupo consonantal legal e coda ortográfica legal (e.g., feliz e pele, respetivamente) –, numa amostra de 45 crianças que se encontravam a frequentar o 1º ano do 1º Ciclo de ensino. Os resultados obtidos demonstram que a escrita de cariz ortográfico depende da escrita alfabética, mas também do conhecimento ortográfico, revelando a importância da quantidade de exposição às palavras escritas, da consistência das regularidades do sistema de escrita, da codependência com outros conhecimentos complexos sobre a linguagem e do ensino explícito. Estes resultados parecem indicar que a escrita de cariz ortográfico surge paralelamente à escrita alfabética, no entanto, a primeira mostra-se mais solidificada consoante a segunda é totalmente dominada.
The present study aims to examine if children at an early stage of the learning process of the portuguese spelling reveal knowledge of orthographic spelling before mastering completely the alphabetic spelling. It’s assumed that although alphabetic spelling isn't dominated, children reveal orthographic knowledge from an early age. The hypotheses were tested by the apliccation of several tasks such as word dictation of dissyllabic words and pseudowords where the target was the phoneme /ǝ/ in untonated pre-tonic and post-tonic syllables. They were divided into two types of words – words with illegal consonantal pseudogroup and words with illegal orthographic coda (e.g., tenaz and doce, respectively) and with legal consonantal pseudogroup and legal orthographic coda (e.g., feliz and pele, respectively) – in a sample of forty-five children attending the 1st grade. The results show that orthographic spelling is dependent on alphabetic spelling, but also on orthographic knowledge, revealing the importance of the amount of exposure to written words, the regularities consistency of the writing system, codependency of other language complex skills and explicit teaching. These results seems to indicate that the orthographic spelling is revealed parallel to the alphabetic spelling, however, the orthographic spelling appears to be more solidified depending if the second is totally dominated.
Description: Dissertação de Mestrado em Psicologia da Educação e do Desenvolvimento apresentada à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
URI: http://hdl.handle.net/10348/9205
Document Type: Master Thesis
Appears in Collections:DEP - Dissertações de Mestrado
TD - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação de Mestrado - Versão Final.pdf1,52 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.