Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/9219
Title: Paixão, motivação e bem-estar subjetivo no desporto adaptado. da atividade física para todos ao rendimento desportivo
Authors: Vitorino, Anabela Pereira dos Santos de Sousa
Advisor: Serra, Luís Filipe Cid
Leitão, José Carlos Gomes de Carvalho
Bento, Teresa Paula Domingues da Cunha
Keywords: Desporto adaptado
paixão
motivação
bem-estar
Teoria de Autodeterminação
Modelo Dualístico da Paixão
Issue Date: 16-Nov-2018
Abstract: O desporto adaptado, nos últimos anos, tem sido alvo de um incremento considerável, contudo poucos estudos têm sido realizados neste âmbito específico, incluindo as dimensões da motivação, paixão e bem-estar subjetivo. Neste sentido, o principal objetivo deste trabalho foi analisar, numa primeira instância, o estado da arte no que se refere à paixão, motivação e bem-estar em jovens adultos no desporto, com base na Teoria da Autodeterminação (SDT) e no Modelo Dualístico da Paixão (DMP), através de uma revisão sistemática. Os estudos selecionados analisam maioritariamente as relações entre a paixão (harmoniosa e obsessiva) e o bem-estar, o papel das necessidades psicológicas básicas e o bem-estar. De forma a ser colmatada uma lacuna na literatura, validamos o modelo de medida que avalia os dois tipos de paixão para a população portuguesa, nomeadamente a validação da Passion Scale - PS. Os resultados desta validação revelaram um bom ajustamento do modelo aos dados, critérios de validade cruzada, assim como a invariância entre as várias modalidades analisadas (desporto adaptado, futebol, futsal, natação, bodyboard e surf), numa versão reduzida da escala (8 itens e 2 fatores). O terceiro estudo teve como objetivo proceder-se à análise do modelo estrutural que engloba os dois tipos de paixão, a regulação da motivação e o bem-estar, no desporto adaptado, com a aplicação do modelo de equações estruturais. Os resultados indicam um efeito positivo (ß =.28) e significativo entre a paixão obsessiva e motivação mais autodeterminada; um efeito positivo (ß =.03), mas não significativo entre a paixão obsessiva e a motivação controlada; um efeito positivo (ß =.50) e significativo entre a motivação mais autodeterminada e a satisfação com a vida, e entre a motivação mais autodeterminada e a satisfação com a vida, e entre a motivação mais autodeterminada e os afetos positivos e, por fim um efeito positivo (ß =.15), mas não significativo entre a motivação mais autodeterminada e os afetos negativos. Em contraste, verifica-se um efeito positivo (ß =.53) e significativo entre a paixão harmoniosa e a motivação mais autodeterminada; um efeito negativo (ß =-.31) y significativo entre a paixão harmoniosa e a motivação menos autodeterminada; um efeito positivo (ß =.07), mas não significativo entre a motivação menos autodeterminada e a satisfação com a vida; um efeito negativo (ß =-.22), e significativo entre a motivação menos autodeterminada e os afetos positivos; e, por fim um efeito positivo (ß =.56) e significativo entre a motivação menos autodeterminada e os afetos. As principais conclusões revelam que o facto de sentirem paixão pela prática da sua modalidade desportiva, pode constituir-se como um preditor positivo da motivação autónoma, o que por sua vez, pode influenciar os níveis de bem-estar subjetivo, quer do ponto de vista cognitivo (satisfação com a vida) quer do ponto de vista emocional (afetos positivos) em atletas com deficiencia. Em última análise, os resultados obtidos permitem aprofundar o conhecimento dos profissionais que trabalham com pessoas com deficiência, no contexto do desporto adaptado, acerca da motivação e paixão e o seu impacto no bem-estar subjetivo. Por outro lado, estes dados contribuem para uma melhor compreensão de algumas variáveis inerentes ao desporto adaptado, permitindo delinear algumas recomendações para a prática, assente na identificação de estratégias de ação para o incremento e manutenção da prática desportiva.
Adapted sport has been considerably increased in recent years, but few specific studies have been carried out, including the dimensions of motivation, passion and subjective well-being. On its way, the main objective of this work was to analyze the state of the art on the study of passion, motivation and well-being in young adults in sports, based on the Self-Determination Theory (SDT) and the Dualistic Model of Passion (DMP), through systematic review. Two selected studies analyze mostly the relationships between passion (harmonious and obsessive) and well-being, and the role of basic psychological needs and well-being. In order to fulfill the gap in literature, we validate the assessment model that evaluates those two types of passion for the Portuguese population, the Passion Scale - PS. The results of this validation revealed a good adjustment between the model and the data, by cross validity criteria, as well as the invariance between the main focused modalities (adapted sport, soccer, futsal, swimming, surfing and bodyboarding) on a reduced scale version (8 items and 2 factors). A third study aimed to analyze the structural model that encompasses the two types of passion, the regulation of motivation and well-being, in adapted sport, with the application of the model of structural equations. The results indicate a positive (ß =.28) and significant effect between obsessive passion and more self-determined motivation; a positive effect (ß =.03), but not significant, between obsessive passion and controlled motivation; a positive (ß =.50) and significant effect between more self-determined motivation and satisfaction with life, and between more self-determined motivation and satisfaction with life, and between more selfdetermined motivation and positive affection, and finally a positive effect (ß =.15), but not significant, between the more self-determined motivation and the negative affection. In contrast, there is a positive (ß =.53) and significant effect between harmonious passion and more self-determined motivation; a significant negative effect (ß =-.31) between harmonious passion and less self-determined motivation; a positive effect (ß =.07), but not significant, between less self-determined motivation and satisfaction with life; a negative (ß =-22), and significant effect between less self-determined motivation and positive affection; and, finally, a positive (ß =.56) and significant effect between less self-determined motivation and affections. The main conclusions shows passion for practicing their modality as a positive predictor of autonomous motivation, which can influence the levels of subjective well-being in athletes with disabilities, both from the cognitive point of view (satisfaction with life) and from the emotional point of view (positive affects). By this way, the results allow us to go further on the knowledge of the professionals that work with people with disabilities, on the context of adapted sports, the motivation and passion and their impact on subjective well-being. These results may also contribute for a better understanding of some variables inside adapted sport, allowing the outline of practical recommendations based on action strategies for the maintenance and increasing of sport activities.
Description: Tese de Doutoramento em Ciências do Desporto apresentada à Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
URI: http://hdl.handle.net/10348/9219
Document Type: Doctoral Thesis
Appears in Collections:DCDES - Teses de Doutoramento
TD - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Anabela Pereira dos Santos de Sousa Vitorino.pdf2,55 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.