Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/9326
Título: Avaliação da função mitocondrial e antioxidante ao nível renal em resposta ao exercício físico crónico e idade
Autor: Nunes, Paulo Joaquim Ribeiro
Orientador: Peixoto, Francisco Manuel Pereira
Oliveira, Maria Manuel Silva
Palavras-chave: Exercício
envelhecimento
stresse oxidativo
antioxidantes
bioenergética mitocondrial
Data: 17-Abr-2019
Resumo: O envelhecimento e o sedentarismo podem levar a uma diminuição dos antioxidantes endógenos, causando um aumento nos danos celulares devido ao stresse oxidativo produzido pelas espécies reativas de oxigénio (ROS). A diminuição da capacidade antioxidante, que normalmente ocorre com o envelhecimento, pode ser contrariada, em certa medida, pela prática continuada de exercício físico. Assim, o exercício de intensidade moderada irá retardar a perda de antioxidantes o que trará benefícios significativos para a população mais idosa. Além dos efeitos benéficos no stresse oxidativo, a atividade física tem mostrado efeitos sobre as funções cardiorrespiratórias e imunológicas, regulação da insulina e síndrome metabólica, tem também grande influência nas doenças crónicas, incluindo diabetes mellitus, cancro, obesidade, doenças ósseas e articulares. Este estudo teve como objetivo analisar eventuais alterações na capacidade antioxidante e na bioenergética mitocondrial no rim, em resposta a um plano de exercício diário em ratos jovens (32 semanas de vida) e de meia-idade (62 semanas de vida). Para isso foi avaliada a atividade de diversas enzimas antioxidantes e alguns indicadores de stresse oxidativo, assim como a velocidade da respiração mitocondrial e da atividade dos complexos I, II e IV. Foram utilizadas amostras de rim obtidas a partir de 28 ratos Wistar machos, distribuídos aleatoriamente em dois grupos não exercitados (NEX24 e NEX 54) e outros dois exercitados (EX24 e EX 54) submetidos a um plano de exercício numa passadeira por 24 ou 54 semanas. Os resultados obtidos para as enzimas antioxidantes mostraram que a catalase diminuiu significativamente na atividade em animais mais velhos enquanto a glutatião peroxidase aumentou nesses animais. Por outro lado, a superóxido dismutase e a glutatião redutase sofreram uma diminuição significativa nos animais de meia-idade que não foram exercitados. Em relação à peroxidação lipídica na fração mitocondrial, observamos que houve uma diminuição significativa desta nos animais mais velhos exercitados em relação aos ratos mais novos também exercitados. Relativamente ao conteúdo de tióis, verificou-se uma diminuição no GSH e um aumento no em GSSG, mesmo nos animais exercitados, pelo que a razão GSH/GSSG diminuiu com a idade em ambos os grupos exercitado e não exercitado. Nos estudos da bioenergética mitocondrial, verificamos que a respiração no complexo I surgiu aumentada nos ratos mais velhos exercitados e o fluxo de oxigénio no complexo II mostrou-se estatisticamente aumentado nos ratos mais velhos (tanto nos não exercitados como nos exercitados) em relação aos ratos mais novos. A atividade dos complexos mitocondriais I e IV apresentou um aumento significativo com o exercício físico, independentemente da idade. Já as atividades do complexo II e da citrato sintase, demonstraram um aumento estatisticamente significativo nos ratos mais novos exercitados em relação ao não exercitados desta faixa etária, enquanto que nos animais mais velhos existiu um ligeiro aumento, não sendo este estatisticamente significativo.
Aging and sedentary lifestyle may lead to a decrease in endogenous antioxidants, causing an increase in cell damage due to oxidative stress produced by reactive oxygen species (ROS). Decreased antioxidant capacity, which usually occurs with aging, may be counteracted to some extent by continued practice of physical exercise. Thus, moderate intensity exercise will slow down the loss of antioxidants that will bring significant benefits to the older population. In addition to beneficial effects on oxidative stress, physical activity has shown effects on cardiorespiratory and immune functions, insulin regulation and metabolic syndrome, and has a great influence on chronic diseases, including diabetes mellitus, cancer, obesity, bone and joint diseases. This study aimed to analyse possible changes in antioxidant capacity and mitochondrial bioenergetics in the kidney, in response to a daily exercise plan in young rats (32 weeks of life) and middle age (62 weeks of life). The activity of several antioxidant enzymes and some indicators of oxidative stress, as well as the speed of mitochondrial respiration and the activity of complexes I, II and IV, were evaluated. We used kidney samples obtained from 28 male Wistar rats randomly distributed in two non-exercised groups (NEX24 and NEX 54) and another two exercised (EX24 and EX 54) submitted to an exercise plan in a treadmill for 24 or 54 weeks. The results obtained for antioxidant enzymes showed that catalase activity significantly decreased in older animals, while glutathione peroxides increased in these animals. On the other hand, superoxide dismutase and glutathione reductase experienced a significant decrease in the middle-aged animals that were not exercised. Regarding lipid peroxidation in the mitochondrial fraction, we observed that there was a significant decrease of this in the older exercised animals compared to the younger rats also exercised. Concerning the thiols content, there was a decrease in GSH and an increase in GSSG, even in exercised animals, so the GSH / GSSG ratio decreased with age in both exercised and non-exercised groups. In studies of mitochondrial bioenergetics, we found that respiration in complex I was increased in the older exercised rats and the oxygen flux in complex II was statistically increased in older rats (both non-exercised and exercised) compared to younger rats. The activity of mitochondrial complexes I and IV showed a significant increase with exercise, regardless of age. On the other hand, the activities of complex II and citrate synthase demonstrated a statistically significant increase in the youngest exercised in relation to the non exercised of this age group, whereas in the older animals there was a slight increase, which was not statistically significant.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Bioquímica
URI: http://hdl.handle.net/10348/9326
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:DQUI - Dissertações de Mestrado
TD - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Paulo Joaquim Ribeiro Nunes.pdf
  Until 2022-04-18
1,75 MBAdobe PDFVer/Abrir Solicitar cópia


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.