Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/9352
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMartins, Maria Fernanda Gil Cosmept_PT
dc.contributor.advisorInês, António Francisco Henriquept_PT
dc.contributor.authorCarvalho, Filipa Alexandra da Silvapt_PT
dc.date.accessioned2019-06-19T11:34:09Z-
dc.date.available2019-06-19T11:34:09Z-
dc.date.issued2019-05-02-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10348/9352-
dc.descriptionDissertação de Mestrado em Enologiapt_PT
dc.description.abstractA ocorrência de micotoxinas no vinho é motivo de preocupação para a segurança alimentar. As micotoxinas são metabolitos secundários tóxicos produzidos por certas espécies de fungos, sendo a ocratoxina A (OTA) uma das mais importantes. Assim, este trabalho teve como objetivo conhecer o efeito de diferentes produtos enológicos comerciais na redução de OTA de vinhos, bem como o seu impacto sobre as características físico-químicas do vinho branco e do vinho tinto. Para avaliar a sua eficácia, 11 produtos enológicos comerciais foram testados em vinhos brancos e tintos suplementados artificialmente com OTA. No vinho branco, uma formulação comercial (MIX) que contém gelatina, bentonite e carvão ativado foi a mais eficaz na remoção de OTA (80% de remoção). Reduções entre 10-30% foram obtidas com o caseinato de potássio e proteína de ervilha. Com a aplicação de bentonite, quitosana e polivinilpolipirrolidona (PVPP) não foi possível remover OTA do vinho. Quanto ao vinho tinto, os produtos enológicos mais eficazes foram o carvão activado (66% de remoção) e a formulação comercial MIX que contém gelatina, bentonite e carvão ativado (55% de remoção). Produtos enológicos menos eficientes foram a albumina de ovo, a proteína de ervilha, a cola peixe, a gelatina, o PVPP e quitosana, uma vez que removept_PT
dc.description.abstractThe occurrence of mycotoxins in wine is of concern for food safety. Mycotoxins are toxic secondary metabolites produced by certain species of moulds, being ochratoxin A (OTA) one of the most important. Thus, this work aimed to know the effect of different commercial fining agents on OTA removal, as well as, on their impact on white and red wine physicochemical characteristics. To assess their effectiveness, 11 commercial oenological products were tested in white and red wines artificially supplemented with OTA. In white wine, a commercial formulation (MIX) that contains gelatine, bentonite and activated carbon was the most effective in removing OTA (80% removal). Eliminations between 10-30% were obtained with potassium caseinate and pea protein. With bentonites, chitosan and polyvinylpolypyrrolidone (PVPP) no considerable OTA was removed. Concerning to red wine, the most effective fining agents were an activated carbon (66% removal) and the MIX formulation (55% removal). Less efficient fining agents were egg albumin, pea protein, isinglass, gelatine, PVPP and chitosan, as they removedpt_PT
dc.language.isoporpt_PT
dc.rightsclosedAccesspt_PT
dc.subjectvinhopt_PT
dc.subjectocratoxina Apt_PT
dc.subjectprodutos enológicospt_PT
dc.subjectcompostos fenólicospt_PT
dc.subjectsegurança alimentarpt_PT
dc.titleImpacto da aplicação de produtos enológicos na redução de ocratoxina A em vinhos brancos e tintospt_PT
dc.typemasterThesispt_PT
Appears in Collections:DAGRO - Dissertações de Mestrado
TD - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Filipa Alexandra da Silva Carvalho.pdf
  Until 2022-02-15
1,2 MBAdobe PDFView/Open Request a copy
Declaração Filipa Carvalho.pdf
  Restricted Access
86,38 kBAdobe PDFView/Open Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.