Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/9465
Title: Serviços de ecossistema na cultura do castanheiro: agroflorestal vs. sistema convencional estudo das perceções dos produtores
Authors: Mucha, Tiago Emanuel de Oliveira
Advisor: Madureira, Livia Maria Costa
Keywords: Castanheiro
Metodologia-Q
Issue Date: 4-Dec-2017
Abstract: O castanheiro é uma espécie com grande implementação na região de Trás-os-Montes e Alto Douro. Durante vários séculos esta espécie foi cultivada nas zonas de montanha como parte de um sistema agroflorestal que a integrava juntamente com pastagens e / ou culturas cerealíferas anuais, produzindo castanha e madeira. Nas últimas décadas com a subida do preço da castanha nos mercados assistiu-se a uma grande expansão da área de castanheiro, cultivado em monocultura, para áreas com condições agroecológicas menos favoráveis relativamente às do “habitat” tradicional da espécie nesta região. A incidência e disseminação de pragas e doenças, de que é exemplo a “doença da tinta do castanheiro”, acompanharam esta expansão. Mais recentemente as alterações climáticas constituem outra ameaça com impacto na produtividade. As pragas e doenças da cultura juntamente como as alterações climáticas têm levado a uma diminuição constante da produtividade nos últimos anos. Investigadores e técnicos têm apresentado soluções para estas ameaças, visando o aumento da sustentabilidade da cultura e a melhoria dos serviços de ecossistema que a suportam e que esta garante. Contudo, estas soluções tendem a ser adotadas apenas por um número pequeno de produtores. O presente trabalho procura perceber de que forma os produtores tomam a decisão de adotar e / ou desenvolver práticas ambientalmente mais sustentáveis, tendo em vista não só a manutenção da cultura no longo prazo, mas também a melhoria de vários serviços de ecossistemas como a fertilidade do solo, a retenção de água e a valorização da paisagem. Este processo de tomada de decisão envolve uma série de fatores, incluindo aspetos sociopsicológicos, como as atitudes, perceções, crenças e conhecimento dos produtores, que ainda que pouco estudados aparentam ter uma influência determinante nas suas decisões. A Metodologia-Q é uma metodologia pouco conhecida no âmbito das ciências naturais, mas é uma ferramenta muito útil para entender como os participantes percecionam um problema e possíveis soluções. Esta metodologia no presente contexto aplicou-se para perceber se existem perceções e atitudes comuns acerca dos problemas e soluções do castanheiro em grupos de produtores de castanha que enfrentam diferentes desafios no seu dia-a-dia, bem como identificar os pontos de vista dos agricultores sobre as práticas agroflorestais e como elas são influenciadas pela variabilidade agroecológica local, características sociodemográficas dos agricultores ou coletivas. O estudo incluiu 39 participantes (entrevistados em abril e maio de 2017) e os resultados obtidos após análise fatorial evidenciam 3 diferentes perspetivas acerca das soluções e serviços de ecossistema da cultura do castanheiro: “Foco na produtividade”, exibindo perceção utilitária dos SE; “Consciente da relevância SE”, valorizando a dimensão pública dos SE; “Crentes nas soluções tecnológicas” com pouca consciência acerca dos ES. As características socioeconómicas e da exploração agrícolas não mostram grande influência na explicação das diferentes perspetivas, enquanto as diferenças entre subregiões parecem ser significativas. Estes resultados sugerem ainda que incentivos e boas práticas de extensão e partilha do conhecimento (moldadas de acordo com a variabilidade local) podem influenciar as perspetivas dos participantes acerca dos SE e promover paisagens rurais mais sustentáveis.
The chestnut tree is a species with great implementation in the region of Trás-osMontes and Alto Douro. For several centuries, this tree was cultivated in mountain areas as part of an agroforestry system that integrated it together with pastures and/or annual cereal crops, producing chestnut and wood. In the last decades with a rise in the price of chestnut in the markets there has been a great expansion of the chestnut tree area, in monoculture system, to areas with agroecological conditions less favorable than the traditional "habitat" of the species in this region. The incidence and spread of pests and diseases, which is an example the "chestnut ink disease", have accompanied this expansion. More recently, climate change has an impact on productivity. Pests and diseases of the crop, along with climatic changes has taken a constant decrease of the productivity in the last years. Researchers and technicians presents solutions, aimed at increasing the sustainability of culture and an enhancement of ecosystem services. However, these solutions tend to be adopted only by a small number of producers. The present work seeks to understand how farmers make the decision to adopt and/or develop environmentally sustainable practices, not only for long-term maintenance of the crop, but also to improve ecosystem services as a fertility of the soil, water retention and landscape improvement. This decision-making process involves several factors, including sociopsychology aspects, such as attitudes, perceptions; beliefs and knowledge have a determining influence on their decisions. Q-Methodology is a methodology little known in the field of natural sciences, but is a very useful tool for understanding how participants perceive, think, and feel a problem and solutions. This methodology in the present context was applied to perceive if there are common perceptions and attitudes about the problems and solutions of the chestnut tree in groups of nut producers who face different challenges in their daily life, as well as to identify farmers' views on agroforestry practices and how they are influenced by local agroecological variability, sociodemographic characteristics of farmers or social networks The study included 39 participants (interviewed in April and May 2017) and the results obtained after factor analysis were 3 different visions on solutions and services of the chestnut tree ecosystem: "Focus on productivity", showing utilitarian perception of ES “Aware of ES relevance”, valuing the public dimension of the ES; "Believers in ready-made technological solutions" with little ES consciousness. The personal characteristics and of the farm, do not show influential on the explanation of the different perspectives, while differences between regions do. These results also suggest that incentives and knowledge extension practices, that must be configured according the local variability, might influence farmer’s behavior changes and their perspectives on SE and hence promote more sustainable rural landscapes.
Description: Dissertação de Mestrado em Engenharia Florestal
URI: http://hdl.handle.net/10348/9465
Document Type: Master Thesis
Appears in Collections:TD - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_TiagoMucha_definitiva.pdf
  Until 2020-12-05
3,4 MBAdobe PDFView/Open Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.