Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/9514
Title: Regulação emocional, violência no namoro e solidão em estudantes universitários com e sem irmãos
Authors: Florença, Ana Bela Alves
Advisor: Fernandes, Otilia Maria Monteiro
Relva, Inês Moura de Sousa Carvalho
Keywords: regulação emocional
violência no namoro
Issue Date: 11-Jul-2019
Abstract: O presente estudo teve como objetivo analisar o papel das dificuldades de regulação emocional na violência no namoro em estudantes universitários, bem como as diferenças existentes nos jovens com irmãos e filhos únicos. A amostra foi constituída por 418 jovens adultos, 341 (81.6%) com irmãos e 77 (18.4%) filhos únicos, dos quais 159 (38%) são do sexo masculino e (62%) do sexo feminino, com idades compreendidas entre os 18 e 45 anos de idade. Os dados foram recolhidos através de questionários de autorrelato. Os resultados sugerem que as dificuldades de regulação emocional se associam positivamente com a agressão psicológica, nos perpetuadores e nas vítimas, e negativamente com a negociação, tanto nos perpetuadores como nas vítimas. Não foram identificadas diferenças ao nível da regulação emocional na violência no namoro entre jovens adultos com irmãos e filhos únicos. Verificaram-se diferenças em função do sexo: o sexo masculino é o principal perpetrador da agressão psicológica e é, também, o que sofre mais agressão psicológica. Os resultados apontam para o efeito preditor da regulação emocional nas táticas de resolução de conflitos. Tendo em conta estes resultados parece importante desenvolver programas que ensinem os jovens (violentos ou não) a melhor regularem as suas emoções, de forma a utilizarem mais a negociação e outras táticas positivas de resolução de conflitos, em vez de recorrerem à agressividade para resolver os seus conflitos.
The present study had as objective to analyze the role of the difficulties of emotional regulation in dating violence in university students, as well as the differences existing in young people with siblings and only children. The sample consisted of 418 young adults, 341 (81.6%) with siblings and 77 (18.4%) single children, of whom 159 (38%) were male and (62%) female, aged 18 and 45 years of age. Data were collected through self-report questionnaires. The results suggest that the difficulties of emotional regulation are positively associated with psychological aggression, in perpetuators and victims, and negatively with negotiation, both in perpetuators and in victims. No differences were identified in the emotional regulation of dating violence between young adults with siblings and single children. Differences have been found in relation to sex: male sex is the main perpetrator of psychological aggression and it is also the one that suffers the most psychological aggression. The results point to the predictive effect of emotional regulation in conflict resolution tactics. In view of these results, it seems important to develop programs that teach young people (violent or otherwise) how to best regulate their emotions, so that they use more negotiation and other positive conflict resolution tactics, rather than resorting to aggressiveness to solve their conflicts.
Description: Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica
URI: http://hdl.handle.net/10348/9514
Document Type: Master Thesis
Appears in Collections:DEP - Dissertações de Mestrado
TD - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Versão Final - Tese de Mestrado - Ana Bela Florença (58535).pdf
  Until 2020-07-12
2,44 MBAdobe PDFView/Open Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.