Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/9594
Title: Welfare of poultry: assessment of welfare indicators along the food chain
Authors: Saraiva, Sónia da Conceição Teixeira
Advisor: Stilwell, George Thomas
Esteves, Alexandra Sofia Miguens Fidalgo
Keywords: poultry
welfare indicators
Issue Date: 5-Nov-2019
Abstract: Several animal welfare indicators have been developed in research projects for farming industry to be assessed on various stages of production, transport and slaughter. For example, the Welfare Quality® protocols for layers and broilers include clinical scoring measures to be used on broilers and laying hens on farms and measures to be used at broilers’ slaughterhouses. This assessment system was the basis for the conception and development of other studies. Welfare assessment at slaughter has the potential to greatly improve welfare of broilers and laying hens at the farms. Slaughterhouses have been considered a relevant source of data to monitor animal health and welfare conditions. With the present work we: i) propose strategies designed to minimize the effects of some of pre-slaughter factors impacting upon the welfare of broilers during transport; ii) study the relation between different welfare indicators collected at the slaughterhouse, and establish the most adequate welfare indicators according flocks of different average body weight (BW); iii) determine the effects of body weight and age on fear and welfare indicators and the relationships between fear and welfare indicators in laying hens from two similar barn systems; iv) investigate the effect of three housing system (furnished cages, barns and free range) on the prevalence, severity and morphology of keel bone deformations/fractures and on the prevalence and severity of keel bone protrusion; v) determine the prevalence of dead on arrival (DoA) birds and of carcass condemnation causes in end-of-lay hens flocks and investigate the effects of age, BW and housing system. The welfare indicators collected at the broilers slaughterhouse included DoA, presence and locations of bruises and dehydrated carcasses. DoA rate increases with transport distance, the catching of birds after midnight and with longer lairage durations for birds caught after midnight, suggesting that short transport distances, catching the birds before midnight and doing the transport by night are advantageous. Comparing flocks of broilers at the slaughterhouse accordingly to average BW, it was shown that absence of hock burns was more common in lighter flocks, mild hock burns and mild footpad dermatitis were more common in medium weight flocks, and severe hock burns and breast ulcer were more prevalent in heavier flocks. Statistical models were performed to study in laying hens the influence of BW, age and welfare indicators on tonic immobility (TI) duration and number of TI inductions. It was shown that the increase in BW, presence of skin injuries, high back, head and tail feather scores had impact in the increase of fear response. During the analysis of condemnation causes for a laying hens it was observed that ascites and peritonitis lesions increased with hens’ age, while emaciation and septicaemia were observed more frequently in younger hens. Regarding BW, it was shown that DoA birds, emaciation, and septicaemia were more prevalent in lighter hens, which can be related to the presence of infectious agents or poor management procedures that may lead to a low growth rate. The type of housing systems influenced the percentage of ascites, peritonitis, salpingitis and total condemnation rates, with hens from cages showing statistical differences from organic systems.
Vários indicadores de bem-estar animal têm sido alvo de estudo em projetos de investigação da indústria agropecuária, com vista à sua avaliação em várias fases de produção, transporte e abate. Por exemplo, os protolocos Welfare Quality® incluíram medidas de pontuação clínicas para aplicação em frangos e galinhas poedeiras na exploração e ainda medidas de avaliação para aplicação em frangos em matadouros. Este sistema de avaliação foi a base para a conceção e desenvolvimento de outros estudos. A avaliação do bem-estar no abate tem o potencial de melhorar consideravelmente o bemestar de frangos e galinhas poedeiras. Os matadouros foram considerados uma fonte relevante de dados para monitorizar as condições de saúde e bem-estar dos animais. Com o presente trabalho, pretende-se: i) propor estratégias destinadas a minimizar os efeitos de alguns fatores pré-abate que afetam o bem-estar de frangos; ii) estudar a relação entre os diferentes indicadores de bem-estar avaliados no matadouro e estabelecer os indicadores de bem-estar mais adequados de acordo com os pesos vivos médios; iii) determinar os efeitos do peso vivo e idade nos indicadores de medo e bem-estar e as relações entre os indicadores de medo e bem-estar em galinhas poedeiras sob dois sistemas similares de produção em solo; iv) investigar o efeito de três sistemas de produção em galinhas poedeiras (gaiolas melhoradas, solo e ar livre) na prevalência, severidade e morfologia das deformações/fraturas ósseas da quilha e na prevalência e gravidade da protrusão óssea da quilha; v) determinar a prevalência de aves mortas à chegada e de causas de rejeição de carcaça em bandos de galinhas de poedeiras e investigar os efeitos da idade, do peso e do sistema de produção. Os indicadores de bem-estar avaliados em matadouro de frangos incluíram aves mortas à chegada, presença de hematomas e carcaças desidratadas. A taxa de aves mortas à chegada aumentou com o aumento da distância de transporte, a captura de aves após a meia-noite e aumento das aves capturadas após a meia-noite, sugerindo que distâncias de transporte mais curtas, captura das aves antes da meia-noite e transporte noturno poderá ser vantajoso. Comparando os bandos de frangos de acordo com o peso vivo médio, foi demonstrado que a ausência de queimaduras nas articulações tibiotársicas foi mais frequente em bandos com pesos inferiores, pododermatites e queimaduras na articulação tibiotársica ligeiras foram mais frequentes em bandos de peso vivo intermédio, e queimaduras graves nas articulações tibiotársicas e a presença de úlceras foram mais frequentes em bandos de frangos mais pesados. Modelos estatísticos foram concebidos para estudar em galinhas poedeiras a influência do peso vivo médio, idade e bem-estar na duração da imobilidade tónica e no número de induções de TI. Foi demonstrado que o aumento do peso, presença de lesões de pele, perda de penas de elevado grau nas costas, cabeça e cauda teve impacto no aumento da resposta ao medo. Durante a análise das causas de rejeição em galinhas poedeiras em matadouro verificou-se que a ascite e peritonite aumentaram com a idade, enquanto emaciação e septicémia foram observadas com maior frequência em galinhas mais jovens. Em relação ao peso, verificouse uma maior frequência de aves mortas à chegada, assim como caquexia ou septicémia, em galinhas com peso vivo inferior, o que pode estar relacionado com a presença de agentes infeciosos ou mau maneio que pode levar a uma baixa taxa de crescimento. O efeito do sistema de produção nas rejeições foi significativo para ascite, peritonite e salpingite e taxa de rejeição total, com as galinhas provenientes de gaiolas a apresentar diferenças estatísticas relativamente aos sistemas de produção em modo biológico.
Description: Ph.D. Thesis in Veterinary Sciences
URI: http://hdl.handle.net/10348/9594
Document Type: Doctoral Thesis
Appears in Collections:DCV - Teses de Doutoramento
TD - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Sonia Saraiva 5 novembro 2019 (1).pdf
  Until 2021-11-05
1,48 MBAdobe PDFView/Open Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.