Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/9630
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSantos, Marcos Césarpt_PT
dc.contributor.authorMadureira, Livia Maria Costapt_PT
dc.contributor.authorBraga, Aurineidept_PT
dc.contributor.authorMarques, Carlos Peixeirapt_PT
dc.date.accessioned2020-02-05T12:19:00Z-
dc.date.available2020-02-05T12:19:00Z-
dc.date.issued2019-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10348/9630-
dc.description.abstractA aquicultura é uma atividade produtiva e em expansão mundial, cujo crescimento visa responder à demanda por alimentos proteicos. Este artigo destaca o crescimento desta atividade na região sul da Amazônia Brasileira, onde foram produzidas 90 mil toneladas de peixes nativos em 2017, notadamente em sistemas de confinamento de tanques escavados. Esta realidade pode trazer desafios à sustentabilidade, que podem comprometer a atividade a longo prazo e colocar em risco os ecossistemas locais. Os aquicultores, juntamente com outros interessados no setor, estão discutindo soluções para superar os desafios ambientais, sociais e econômicos. Este artigo analisa quão efetivas podem ser as redes sociais, em especial a rede social on-line (RSO) de múltiplos atores, na disseminação da informação visando a inovação, atuando como comunidades digitais e prática. Para tanto, foram analisadas as mensagens trocadas no grupo whatsapp "Peixe de Rondônia", durante o período de agosto de 2016 a outubro de 2017, correspondente a 15 meses, por 236 atores, compreendendo fornecedores de insumos e equipamentos, indústria e comércio à montante e 158 aquicultores cobrindo a diversidade de produtores em termos de dimensão da exploração e sistema de produção, bem como representantes dos setores institucional, comunidade científica, incluindo a mídia, entre outros. As mensagens foram examinadas com a técnica de análise de conteúdo convencional na perspectiva exploratória, apoiada por exames estatísticos e interpretações lexicais da lematização com o software Iramuteq versão 0.7 alpha 2. Os resultados sugerem que os produtores de peixe têm preocupações com a informação sobre inovação, tanto nos processos produtivos quanto na gestão de tecnologias, e foco em aspectos que influenciam a produtividade dos peixes. Alguns aspectos podem ser encontrados entre a sustentabilidade econômica e ecológica, se os produtores de peixe pudessem adotar um programa de certificação.pt_PT
dc.language.isoengpt_PT
dc.publisherMarta-Costa, Ana Carvalho, Maria Leonor da Silvapt_PT
dc.relation.ispartofCETRAD - Centro de Estudos Transdisciplinares para o Desenvolvimentopt_PT
dc.rightsopenAccesspt_PT
dc.subjectAquiculturapt_PT
dc.subjectGrupo WhatsApppt_PT
dc.subjectAnálise de conteúdopt_PT
dc.subjectSustentabilidadept_PT
dc.subjectInovaçãopt_PT
dc.titleA inovação no contexto do grupo Whatsapp “Peixe de Rondônia” visando a sustentabilidade da aquiculturapt_PT
dc.title.alternativeProceedings Title: Livro de Resumos do IX Congresso da APDEA / III Encontro Lusófono em ESADRpt_PT
dc.typeconferenceObjectpt_PT
degois.publication.firstPage17pt_PT
degois.publication.lastPage18pt_PT
degois.publication.locationOeiraspt_PT
degois.publication.titleIX Congresso da APDEA / III Encontro Lusófono em Economia, Sociologia, Ambiente e Desenvolvimento Ruralpt_PT
Appears in Collections:DESG - Livro de Ata de Conferência

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PEIXE.pdf248,09 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.