Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/9856
Title: Autoavaliação nas Escolas: da imposição à ação
Authors: Santos, Regina Célia da Fonseca Monteiro dos
Advisor: Carvalho, Maria João Cardoso de
Keywords: Organização escolar
qualidade
Issue Date: 13-Jan-2020
Abstract: A educação em Portugal tem sido objeto de várias reformas em virtude das exigências que as mudanças impõem, quer sejam de âmbito social, político ou económico, com expressão em toda a Europa. É, neste contexto, que ganham protagonismo as Organizações Internacionais, pela pressãoque fazem junto dos países membros, no sentido da melhoria da qualidade na prestação do serviço educativo, através dos seus relatórios que refletem as orientações a seguir.Muito embora com um passado não muito longínquo, e com uma implementação efetiva longe de estar concretizada, a verdade é que a organização escolar encontra na autoavaliação um mecanismo e um instrumento para aferir a qualidade das suas práticas.É neste enquadramentoque nos propusemos conhecer o modo como os agrupamentos de escolas seorganizam para a realização da sua autoavaliação. Para o efeito, realizámos um trabalho de natureza qualitativa, assente num paradigma interpretativo, usando um estudo de multicasos que incidiu sobre catorze agrupamentos de escolas/escolas não agrupadas da região do Alto Douro. Recorremos à análise documental efetuada a alguns documentos estruturantes destas organizações, nomeadamente aos Projetos Educativos, Relatórios das Equipas de Autoavaliação e de Avaliação Externa das Escolas e Planos de Melhoria; eentrevistas realizadas aos diretores, como técnicas preferenciais de recolha de dados. Para a análise de conteúdo fizemos uso do programa informático Maxqda.12.3.1., aplicação universal para sistemas operativos Windows, que nos permitiu categorizar informações relevantes em grupos, facilitando a sua leitura, organização e interpretação. Foi possível concluir que, se por um lado a existência das EAA nas escolas é uma realidade inegável, a sua operacionalização nem sempre é fácil devido aos constrangimentos que cada uma delas enfrenta no seu dia-a-dia, nomeadamente a constituição das equipas, devido à instabilidade do corpo docente e à dificuldade na atribuição de horários comuns para reuniões em conjunto. Numa equipa onde a nomeação dos seus elementos é feitapriorizando o perfil, a competência, a experiência e a disponibilidade, a utilização do modelo CAF é, numa maior ou menor escala, utilizada para operacionalizar este processo. De uma forma geral,foi possível concluir que as escolas usam da sua autonomia para traçar um caminho que lhes permita ser o mais apropriado para a concretização do processo de autoavaliação.
Education in Portugal has undergone a number of reforms owing to the demands that changes impose; these changes may be social, political or economic and are taking place all across Europe. It is in this context that international organisations gain a foothold through the pressure that they exert on the member countries. This pressure aims to improve the quality in the provision of educational services, through reports, which reflect the guidelines to be followed.Although school self-evaluation is still recent and its implementation is still far from being successful, it is a very valid tool for schools to use to improve their teaching practices.It is in this framework that we aim to find out how schools set about carrying out their self-evaluation. We, therefore, performed a qualitative study based on an interpretative paradigm using a multi-case study that focused on fourteen schools in the Alto Douro region. We used documentary analysis on educational projects, reports provided by the self-evaluation teams and external evaluation of schools, and improvement plans, as well as, interviews conducted with the school directors. For content analysis we used Maxqda.12.3.1, for Windows, whichallowed us to categorise relevant information into groups, facilitating their reading, organisation and interpretation.It was possible to conclude that although self-evaluation of schools is an undeniable reality; its implementation is not always easy,due to the constraints faced every day, namely composing teams with teaching staff instability and difficulty in assigning common timetables for joint meetings. The CAF model is used to a greater or lesser extent in implementing the process of selecting the team members chosen according to their profiles, competence, experience, and availability.Generally speaking, it was possible to conclude that schools use their autonomy to find the most appropriate ways to carry out their self-evaluation process.
Description: Tese de Doutoramento em Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10348/9856
Document Type: Doctoral Thesis
Appears in Collections:DEP - Teses de Doutoramento
TD - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Regina Célia Fonseca Santos.pdf12,66 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Declaração Regina Célia Fonseca Santos.pdf
  Restricted Access
2,27 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open Request a copy
Validação Regina Célia Fonseca Santos.pdf
  Restricted Access
163,67 kBAdobe PDFView/Open Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.