Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/9913
Title: Caracterização morfológica e molecular de microrganismos isolados da superfície cutânea de morcegos que habitam abrigos subterrâneos na região de Trás-os-Montes
Authors: Pinto, Inês Azevedo
Advisor: Cardoso, Maria das Neves Mitelo Morão de ...
Marques, Guilhermina Miguel da Silva
Keywords: White-Nose Syndrome
Pseudogymnoascus destructans
Issue Date: 26-Feb-2020
Abstract: Os morcegos, mamíferos da ordem Chiroptera, constituem hospedeiros de uma grande diversidade de microrganismos presentes na sua superfície cutânea. Os quirópteros desempenham um papel muito revelante nos ecossistemas terrestres. Todavia são considerados reservatórios de agentes microbianos que causam doenças com impacte na integridade dos ecossistemas, sanidade animal e saúde pública. O presente estudo pretendeu desvendar um pouco mais sobre o microbioma cutâneo dos morcegos, pouco descrito na literatura científica, e que vem crescendo de interesse na investigação científica fruto da emergência de doenças fúngicas com caracter epidémico, cujo severo impacte económico e ecológico vem despertando interesse mais mediático. A visita a hibernáculos de morcegos, sem os cuidados de biossegurança e inativação dos contaminantes biológicos presentes nas roupas e outros adereços, estiveram na origem da gravíssima emergência do fungo Pseudogymnoascus destructans (Pd) (2006), o agente causador da White-Nose Disease, que levou à morte de milhões de morcegos, sobretudo na América do Norte, causando um profundo impacto nos ecossistemas e uma consequente perda de colheitas agrícolas e aumento da aplicação de pesticidas. Este fungo psicrófilo foi descrito pela primeira vez na Europa em 2008, e em Portugal na região de Trás-os-Montes (Vila Real) por uma equipa do Laboratório de Ecologia Aplicada, da UTAD, em 2014. Neste trabalho foi efetuado o estudo do microbioma cutâneo dos morcegos, tendo sido recolhidas amostras de um total de 47 indivíduos nos distritos de Bragança e Vila Real, totalizando cerca de 64 zaragatoas recolhidas. Após cuidadosas metodologias de cultura obtiveram-se mais de uma centena de isolados fúngicos e bacterianos, que foram submetidos a análise molecular pelo método de “DNA Fingerprinting”, tendo cerca de metade sido submetidos a sequenciação e análise filogenética. Verificou-se uma maior prevalência de Penicillium. biougeianum/Penicillium bialowiezense (25.2%), nos fungos filamentosos, Aureobasidium pullulans (5.9%) nos fungos leveduriformes e do género Pseudomonas (12.6%) relativamente às bactérias isoladas. As estirpes isoladas foram submetidas a testes de antagonismo, tendo sido verificada elevada capacidade inibitória face ao crescimento de Pd, com algumas espécies isoladas, nomeadamente, Verticillium leptobactrum, Aureobasidium pullulans, Rahnella aqualitis, entre outras. Este achado reveste-se de grande importância com vista a possibilidade de serem usados como agentes de combate biológico. Destaca-se também o isolamento de vários microrganismos com importância médica, tais como: Penicillium sp., Pseudomonas sp., Aureobasidium pullulans e Microsphaeropsis sp., mostrando que os morcegos que habitam a região de Trás-os-Montes podem ser reservatórios de agentes com impacte na saúde humana. O interesse crescente dos habitantes dos países desenvolvidos por atividades recreativas ao ar livre e por um estilo de vida saudável tem contribuído para o grande desenvolvimento do ecoturismo em Portugal, nomeadamente na região de Trás-os-Montes e Alto Douro. Contudo, a maioria das atividades realizadas não prevêem medidas de biossegurança adequadas o que potencialmente vêm criar potenciais riscos de transmissão de agentes patogénicos ao Homem e animais, domésticos e selvagens, com consequências imprevisíveis. Por este facto, as visitas a abrigos de morcegos inseridas no ecoturismo da região e em estudos de monitorização de populações devem ser acompanhadas das medidas de biossegurança adequadas.
Bats, mammals of the order Chiroptera, are hosts of a large diversity of microorganisms present on their skin surface. Chiropters play a very revealing role in terrestrial ecosystems. However, they are considered reservoirs of microbial agents that cause diseases that impact on ecosystem integrity, animal health and public health. The present study aimed to discover a little more about the skin microbiome of bats, little described in the scientific literature, and that has been growing in interest in scientific research due to the emergence of epidemic fungal diseases, whose severe economic and ecological impact has aroused more interest. The visit to bat hibernacles, without the care of biosecurity and inactivation of biological contaminants present in clothing and other props, was the origin of the very serious emergence of the fungus Pseudogymnoascus destructans (Pd) (2006), the causative agent of White-Nose Disease, which led to the deaths of millions of bats, mainly in North America, causing a profound impact on ecosystems and a consequent loss of crop yields and increased pesticide application. This psychophilic fungus was first described in Europe in 2008, in Portugal in the Trás-os-Montes region (Vila Real) by a team from the UTAD Applied Ecology Laboratory in 2014. In this work, the skin microbiome of bats was studied, and samples were collected from a total of 47 individuals in the Bragança and Vila Real districts, totaling about 64 swabs collected. After careful culture methodologies over one hundred fungal and bacterial isolates were obtained, which were subjected to molecular analysis by the DNA Fingerprinting method, and about half were submitted to sequencing and phylogenetic analysis. There was a higher prevalence of Penicillium. biougeianum / Penicillium bialowiezense (25.2%) in filamentous fungi, Aureobasidium pullulans (5.9%) in yeast fungi and Pseudomonas (12.6%) in relation to isolated bacteria. The isolated strains were subjected to antagonism tests and a high inhibitory capacity against Pd growth was observed, with some isolated species, namely Verticillium leptobactrum, Aureobasidium pullulans, Rahnella aqualitis, among others. This finding is of great importance in view of the possibility of being used as biological combat agents.Also noteworthy is the isolation of several microorganisms of medical importance, such as Penicillium sp., Pseudomonas sp., Aureobasidium pullulans and Microsphaeropsis sp. impacting human health.
Description: Dissertação de Mestrado em Biologia Clínica Laboratorial
URI: http://hdl.handle.net/10348/9913
Document Type: Master Thesis
Appears in Collections:TD - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Inês Azevedo Pinto.pdf1,43 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Declaração Inês Azevedo Pinto.pdf
  Restricted Access
481,54 kBAdobe PDFView/Open Request a copy
Validação Inês Azevedo Pinto.pdf
  Restricted Access
323,05 kBAdobe PDFView/Open Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.