Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10348/9975
Title: Influência do nível de satisfação corporal sobre o comportamento alimentar e sobre os hábitos esportivos de adolescentes em escola do Ensino Médio
Authors: Uchôa, Francisco Nataniel Macedo
Advisor: Aranha, Agata Cristina Marques
Alves, Nilton
Keywords: Satisfação corporal
Comportamento alimentar
Issue Date: 3-Apr-2020
Abstract: A observação e assimilação da imagem de padrões estéticos de referência tornou-se um fator comumente estabelecido na sociedade contemporânea, especificamente entre os adolescentes, os quais são relacionados com a maior probabilidade de insatisfação para com as próprias características estéticas corporais. Este trabalho possui como fundamentação relevante a necessidade de melhores elucidações acerca dos efeitos do sobrepeso e da obesidade, quadro clínico comumente observado entre os adolescentes. Portanto, investigar os fatores determinantes que propiciam esse aumento de casos, e suas consequências fisiológicas e psicológicas são fundamentais. O presente estudo objetiva analisar a influencia da imagem corporal sobre a conduta alimentar, a autoestima e os hábitos esportivos em adolescentes do Ensino Médio de escolas públicas e particulares na cidade de Fortaleza, Ceará. Serão utilizadas variáveis antropométricas (Massa corporal total e Estatura) e questionários padronizados e validados para a análise das variáveis abordadas (Imagem corporal, Transtorno alimentar, Atividade física e Autoestima). Estas variaveis estão dispostas em três estudos realizados. O primeiro estudo realizado foi uma revisão de literatura com o objetivo de realizar uma revisão de literatura para analisar a influência da atividade física e do comportamento alimentar sobre o IMC em escolares e adolescentes. Foi realizada uma busca nas bases de dados PubMed e LILACS, na qual foram encontrados 1.412 artigos. Após a aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, 17 estudos foram selecionados para análise qualitativa. O segundo estudo buscou avaliar a influência da mídia e intatisfação corporal no risco de desenvolvimento de transtornos alimentares em adolescentes. Este estudo foi realizado com 1011 adolescentes: 527 meninas e 484 meninos. Determinou-se o IMC de cada adolescente e aplicaram-se os instrumentos Eating Attitudes Test (EAT-26), Sociocultural Attitudes Towards Appearance Questionnaire-3 (SATAQ-3) e Body Shape Questionnaire (BSQ). Para análise estatística, utilizou-se o teste t de Student, o teste do qui-quadrado, o teste de correlação de Pearson, o odds ratio e a regressão linear múltipla hierarquizada. E o terceiro estudo propôs avaliar o impacto da atividade física no índice de massa corporal e na autoestima de adolescentes. Foram incluídos 1.011 adolescentes, com idades entre 14 e 18 anos. Primeiramente foi calculado o IMC, em seguida os adolescentes preencheram os questionários de Escala de Autoestima de Rosenberg (EAR), e do IPAQ (International Physical Activity Questionnaire). Para análise estatística foram utilizados os testes de t-student e qui-quadrado. Também foi analisado o Odds Ratio e o Intervalo de Confiança (IC) (95%). Os resultados da revisão de literatura mostram que o sobrepeso e obesidade foram relacionados com hábitos alimentares incorretos (pular o café da manhã, consumo de alimentos com alto teor de gordura e refrigerantes com alto teor de açúcar), baixos níveis de atividade física e longas horas dedicadas a atividades sedentárias (videogames ou assistir TV). relacionados. No estudo 2, a influência dos meios de comunicação está associada a uma maior probabilidade de adolescentes apresentarem IIC. Um aumento na IIC está associado a um aumento do risco de desenvolver TA em adolescentes de ambos os sexos, mas é maior em meninas do queem meninos. Além disso, a influência da MM e do IMC são preditores de IIC em ambos os sexos; e IIC é um preditor de risco deTA em meninas e meninos. Já os achados do estudo 3 mostraram que adolescentes do sexo feminino que são fisicamente ativas tem 22,4% menos chances de desenvolver sobrepeso/obesidade (OR=0.776, IC 95% 0.741-0.813) e 34,4% menos chances de apresentar baixa autoestima (OR=0.656, IC 95% 0.616-0.698). A participação nas aulas de educação física diminuiu em 88% a chance de adolescentes do sexo masculino apresentarem baixa autoestima (OR=0.120 IC 95% 0.043-0.339). Em adolescentes do sexo feminino a prática de atividade física na escola atua na prevenção da baixa autoestima, bem como auxilia no controle do incremento de peso corporal. Em adolescentes do sexo masculino a participação nas aulas de educação física atua como um fator protetor para a baixa autoestima.
Observation and image assimilation of aesthetic standards of reference has become a commonly established factor in contemporary society, specifically among adolescents, which are related to the greater likelihood of dissatisfaction with their own aesthetic body characteristics. This study has as relevant grounding the need for better elucidations about the effects of overweight and obesity, a clinical condition commonly observed among adolescents. Therefore, investigating the determining factors that favor this increase in cases, and their physiological and psychological consequences are fundamental. This study aims to analyze the influence of body image on eating behavior, self-esteem and sports habits in high school adolescents from public and private schools in the city of Fortaleza, Ceará. Anthropometric variables (total body mass and height) and standardized and validated questionnaires will be used to analyze the variables addressed (body image, eating disorder, physical activity and self-esteem). These variables are arranged in three studies. The first study was a literature review aiming to perform a literature review to analyze the influence of physical activity and eating behavior on BMI in schoolchildren and adolescents. A search was performed in the PubMed and LILACS databases, which found 1,412 articles. After applying the inclusion and exclusion criteria, 17 studies were selected for qualitative analysis. The second study aimed to evaluate the influence of media and body dissatisfaction on the risk of developing eating disorders in adolescents. This study was conducted with 1011 adolescents: 527 girls and 484 boys. The BMI of each adolescent was determined and the instruments Eating Attitudes Test (EAT-26), Sociocultural Attitudes Towards Appearance Questionnaire-3 (SATAQ-3) and Body Shape Questionnaire (BSQ) were applied. For statistical analysis, Student's t-test, Chi-square test, Pearson's correlation test, odds ratio and hierarchical multiple linear regression were used. And the third study proposed to evaluate the impact of physical activity on body mass index and self-esteem in adolescents. We included 1,011 adolescents, aged 14 to 18 years. BMI was first calculated, then the adolescents completed the Rosenberg Self-Esteem Scale (EAR) and the IPAQ (International Physical Activity Questionnaire) questionnaires. For statistical analysis, the t-student and chi-square tests were used. We also analyzed the Odds Ratio and Confidence Interval (CI) (95%). The results of the literature review show that overweight and obesity were related to incorrect eating habits (skipping breakfast, eating high-fat foods and high-sugar sodas), low levels of physical activity and long hours. dedicated to sedentary activities (video games or watching TV). related. In study 2, the influence of the media is associated with a higher probability of adolescents with IIC. An increase in IIC is associated with an increased risk of developing ED in adolescents of both sexes, but is higher in girls than in boys. In addition, the influence of MM and BMI are predictors of IIC in both sexes; and IIC is a predictor of risk of ED in girls and boys. The findings of study 3 showed that female adolescents who are physically active are 22.4% less likely to develop overweight / obesity (OR = 0.776, 95% CI 0.741-0.813) and 34.4% less likely to have low self-esteem (OR = 0.656, 95% CI 0.616-0.688). Participation in physical education classes decreased the chance of male adolescents with low self-esteem by 88% (OR = 0.120 CI 95% 0.043-0.339). In female adolescents the practice of physical activity at school acts in the prevention of low self-esteem, as well as helps in the control of the body weight increase. In male adolescents participation in physical education classes acts as a protective factor for low self-esteem.
Description: Tese de Doutoramento em Ciências do Desporto
URI: http://hdl.handle.net/10348/9975
Document Type: Doctoral Thesis
Appears in Collections:DCDES - Teses de Doutoramento
TD - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Francisco Uchoa.pdf1,74 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
Declaracao Francisco Uchoa.pdf
  Restricted Access
41,88 kBAdobe PDFView/Open Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.