Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/9986
Título: Effects of pelvic floor muscles training on prevention and treatment of stress urinary incontinence in athletes
Autor: Pires, Telma Filipa Rodrigues Pereira
Orientador: Viana, Rui Alberto Fernandes Antunes
Moreira, Maria Helena Rodrigues
Palavras-chave: Atletas
Exercícios de alto impacto
Data: 4-Jun-2020
Resumo: A evidência científica tem demonstrado uma forte associação entre a prática desportiva e a prevalência de incontinência urinária de esforço (IUE). Investigações recentes têm evidenciado que a IUE afeta cada vez mais jovens atletas e nulíparas. A prática de exercícios de alto impacto aumenta a pressão intra-abdominal afetando as estruturas do pavimento pélvico. Adicionalmente, estudos demonstram que a qualidade de vida (QoL) das atletas com IUE é, muitas vezes, afetada, podendo levar ao abandono da prática desportiva. Face ao exposto, a fisioterapia tem um papel fundamental na reabilitação dos músculos do pavimento pélvico (MPP), sendo considerada a primeira linha de tratamento com evidências de nível A.Destaca-se no tratamento desta disfunção, um protocolo de treino dosmúsculos do pavimento pélvico (TMPP). Assim, para tornar as intervenções mais eficazes, considerou-se pertinente o estudo mais detalhado da IUE em atletas, abordando a prevalência, os fatores de risco, as medidas preventivas e o tratamento, assim como avaliar a complexa função do pavimento pélvico. Por conseguinte, o principal objetivo desta tese foi avaliar os efeitos do TMPP, na prevenção e tratamento da IUE em jovens atletas. Especificamente, este trabalho reuniu os seguintes objetivos: (i)investigar a prevalência da IUE em atletas e qual a modalidade que maispredispõe a IUE, através de uma revisão sistemática da evidencia científica com meta-análise, que incluiu 9 estudos, com alta qualidade metodológica, registada na base de dados PROSPERO, seguindo as diretrizes do PRISMA (estudo 1); (ii)investigar o impacto da QV em mulheres desportistas (n=197) comsintomas de IUE, bem como estudar os seus fatores de risco, através de um estudo transversal, utilizando modelos de regressão linear na análise estatística (estudo 2); (iii)investigar os efeitos de um protocolo de TMPP em atletas de elite comsintomatologia urinária, através de um estudo randomizado controlado, registado no Clinical Trials, (GC=6 e GE=7) (estudo 3); (iv) estudar a correlação entre a rigidez dos membros inferiores (KN) / potência (P) e a contração máxima voluntária (CMV) em mulheres desportistas (n=41) através de um estudo preliminar, transversal, inovador, recorrendo a uma plataforma de forças e um perineometro (estudo 4); (v) avaliar as alterações dinâmicas dos MPP em atletas de elite (n=8) através da ecografia translabial 2D e 3D (estudo 5). Os resultados obtidos revelaram: (i) alta prevalência da IUE no voleibol (estudo 1); que a idade, o IMC e os exercícios de alto impacto podem ser fatores promotores de IUE e alterarem a QoL (estudo 2); (iii) já existe alguma indicação de que o TMPP produz melhorias nos resultados da sintomatologia urinária, incluindo a diminuição de perda de urina (estudo 3); (iv) correlação forte entre a P e a CMV, (estudo 4); (v) as atletas dos desportos de alto-impacto tendem a apresentar, ecograficamente, o menor valor de CMV (estudo 5). Num total de 5 estudos, participaram 1254 atletas nos estudos da revisão sistemática e mais 259 participantes, entre atletas de elite e mulheres desportistas, nos restantes estudos experimentais. Em suma, o papel da fisioterapia na aplicação de um protocolo de TMPP é imprescindível, bem como na prevenção e tratamento da IUE. Além disso, deve-se considerar uma abordagem multidisciplinar para um estilo de vida mais saudável. Espera-se que esta investigação contribua para o avanço do conhecimento nesta área e apresente recomendações importantes para pesquisas futuras.
Scientific evidence has shown a strong association between sports and the prevalence of stress urinary incontinence (SUI). Recent research has shown that SUI affects more and more young athletes and nulliparous women. The practice of high-impact exercise increases intra-abdominal pressure, affecting the structures of the pelvic floor. Additionally, studies show that the quality of life (QoL) of athletes with SUI is often affected, which can lead to the abandonment of sports practice. In view of the above, physiotherapy has a fundamental role in the rehabilitation of the pelvic floor muscles (PFM), being considered the first line of treatment with level A evidence. A protocol for training the pelvic floor muscles (PFMT) stand out in the treatment of this dysfunction. Thus, to make interventions more effective, a more detailed study of SUI in athletes was considered pertinent, addressing the prevalence, risk factors, preventive measures and treatment, as well as assessing the complex function of the pelvic floor. Therefore, the main objective of this thesis was to evaluate the effects of PFMT in the prevention and treatment of SUI in young athletes. Specifically, this work met the following objectives: (i)to investigate the prevalence of SUI in athletes whose modality most predisposes to SUI, by means of a systematic review of scientific evidence with meta-analysis, which included 9 studies, with high methodological quality, recorded in the PROSPERO database, following the guidelines of PRISMA (study 1); (ii)to investigate the impact of QoL in sportswomen (n = 197) withsymptoms of SUI, as well as to study their risk factors, via a cross-sectional study, using linear regression models in statistical analysis (study 2); (iii)to investigate the effects of a PFMT protocol in elite athletes withurinary symptoms, through a randomized controlled study, registered in Clinical Trials, (GC = 6 and GE = 7) (study 3); (iv)to study the correlation between lower limb stiffness (KN) / power (P)and CMV in sportswomen (n = 41) by means of a preliminary, transversal, innovative study, using a force platform and a perineometer (study 4); (v) to evaluate the dynamic changes of PFM in elite athletes (n = 8) through 2D and 3D translabial ultrasound (study 5). The results obtained revealed: (i) a high prevalence of SUI in volleyball athletes (study 1); that age, BMI and high-impact exercise can be factors which promote SUI and alter QoL (study 2); (iii) there is already some indication that PFMT produces improvement in the results of urinary symptoms, including decreased urine loss (study 3); (iv) strong correlation between P and maximum voluntary contraction (MVC), (study 4); (v) athletes in high-impact sports tend to have the lowest MVC value on echography (study 5). In a total of 5 studies, 1,254 athletes participated in the systematic review studies and a further 259 participants, among elite athletes and sportswomen, in the remaining experimental studies. In short, the role of physiotherapy in the application of a PFMT protocol is essential, as well as in the prevention and treatment of SUI. In addition, a multidisciplinary approach to a healthier lifestyle should be considered. It is hoped that this research will contribute to the advancement of knowledge in this area and present important recommendations for future research.
Descrição: Doctoral Thesis in Sports Sciences
URI: http://hdl.handle.net/10348/9986
Tipo de Documento: Tese de Doutoramento
Aparece nas colecções:DCDES - Teses de Doutoramento
TD - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese Telma Filipa Rodrigues Pereira Pires.pdf
  Until 2023-06-04
2,06 MBAdobe PDFVer/Abrir Solicitar cópia
Declaração Telma Filipa Rodrigues Pereira Pires.pdf
  Restricted Access
785,97 kBAdobe PDFVer/Abrir Solicitar cópia
Validação Telma Filipa Rodrigues Pereira Pires.pdf
  Restricted Access
45,72 kBAdobe PDFVer/Abrir Solicitar cópia


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.