Ensino da expressão e Educação Físico-Motora na Escola: Proposta metodológica, para uma abordagem globalizante e interdisciplinar, no ensino dos Percursos na Natureza no 1º CEB.

Data
2021-07-01
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Resumo
O exercício físico reveste-se de um cariz de suma importância no desenvolvimento da criança. Quando praticado com regularidade, de forma regulamentada e sistemática os ganhos psicomotores, sócio afetivos e cognitivos são evidentes. A Educação Física em meio escolar, local onde os alunos estão a maior parte do tempo ativo, tem reconhecida influência em termos de benefícios físicos, de saúde e de bem-estar mental. Em contexto escolar, a Expressão e Educação Física-Motora é fundamental no desenvolvimento holístico da criança, especialmente porque a aquisição de competências motoras, em idades entre os 6 e 10, é fundamental na construção do reportório motor de desenvolvimento, assim como a aquisição de hábitos da prática de atividade física regular e autónoma, quando se tornarem adultos. Os percursos na natureza, podem ser um veículo privilegiado para a transmissão de valores relacionados com a educação ambiental, honestidade, autoestima, civismo e respeito mútuo e como o praticante está em contacto com a natureza, há um constante respeito pelo património material e imaterial. O presente estudo centrou-se na área do ensino da Expressão e Educação Físico-Motora nas Escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico, pretendendo abordar algumas estratégias para a operacionalização de propostas metodológicas com vista a uma abordagem globalizante e interdisciplinar, no ensino dos Percursos na Natureza no 1º CEB. O presente estudo contemplou um conjunto de sete agrupamentos de escolas, do Norte Litoral de Portugal, com alunos no 1º Ciclo do Ensino Básico, entre os 1º e 4º ano de escolaridade e idades compreendidas entre os 6 e 9 anos de idade, num total de 827 alunos, dos quais 441 pertencem ao sexo masculino e 386 ao sexo feminino. O objetivo centrou-se na apresentação de progressões pedagógicas, de fácil operacionalização por parte dos professores titulares de turma no 1º CEB, através de uma abordem dos conteúdos globalizante e interdisciplinar, pois entende-se que este tipo de atividades são um meio privilegiado para a articulação interdisciplinar, possibilitando a prática de trabalho colaborativo com outras áreas, numa visão de transdisciplinaridade da aprendizagem com equipas multidisciplinares. Pretendeu-se verificar se a motivação dos alunos, para as aulas de Expressão e Educação Físico-Motora, aumenta com esta proposta de trabalho, devido ao contacto com a natureza, inerente às progressões pedagógicas apresentadas, de cariz mais prático. Como instrumentos de recolha de dados, optou-se pela observação participante e construção de diário reflexivo/notas de campo. Para registo de evidências foram utilizados dados provenientes do registo fotográfico, áudio e vídeo, assim como registos individuais dos participantes. Os dados sugerem uma relação positiva entre as expetativas e a confrontação com a realidade do terreno, por parte dos alunos, mesmo tratando-se de um bloco pouco abordado ao longo das aulas, tendo havido a manifestação de atitudes positivas. Os alunos demonstraram evolução ao nível da motivação, esforço e entreajuda. Na realidade, a motivação manteve-se elevada ao longo de todas as atividades, vi sendo a entreajuda a que diminuiu ligeiramente no último momento, onde se verificou um aumento das características relacionadas com o cariz competitivo. Os dados sugerem ganhos ao nível da socialização e espírito de entreajuda. Acrescente-se que esta proposta metodológica é de fácil implementação, pois em nenhum dos cinco momentos houve necessidade recorrer a material particularmente dispendioso, nem infraestruturas muito complexas, pois desenrola-se ao ar livre. Nestas idades, se existirem estímulos adequados ao nível do desenvolvimento da consciência e domínio do corpo, assim como do controlo da noção espaciotemporal, torna-se possível constatar melhorias significativas no desempenho motor. Por este motivo, é essencial desenvolver atividades desta natureza nestas faixas etárias, sendo uma fase sensível de desenvolvimento da criança. Acredita-se que os estímulos fornecidos durante os vários momentos possam ter ajudado nestas melhorias do controlo voluntário e intencional do movimento, tomada de decisão e, por conseguinte, de melhoria geral dos níveis de coordenação motora e satisfação. Desta feita, tendo em vista a sensação de satisfação generalizada, por parte dos alunos, entende-se que as atividades de exploração de Percursos na Natureza, podem ser entendidas como uma forma primordial de promoção de atividades de Educação Físico-Motora em articulação com outras áreas da formação da criança, assim como uma forma de enriquecimento das aprendizagens realizadas pelas crianças em contexto educativo ao nível do 1º ciclo.
Descrição
Este trabalho foi expressamente elaborado tendo em vista a realização do trabalho científico de Pós-Doutoramento, sob orientação do professor Luís Felgueiras e Sousa Quaresma, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, no ano de 2021
Palavras-chave
Expressão e Educação Físico-Motora , Percursos na natureza
Citação
Coleções