Abordagem cirúrgica à rutura do ligamento cruzado cranial do cão por Técnica TPLO

Data
2023-02-07
Título da revista
ISSN da revista
Título do Volume
Editora
Resumo
A rutura de ligamento cruzado cranial é uma das doenças ortopédicas mais importantes no cão e a causa mais frequente de osteoartrite do joelho e claudicação do membro pélvico. As causas da rutura incluem rutura traumática aguda, avulsão do ligamento ou degenerescência do mesmo, sendo a última a mais comum. Acontece em cães de qualquer tamanho, idade ou raça, embora seja mais frequente em cães adultos de raças grandes. O diagnóstico é baseado essencialmente na história de claudicação, num exame físico e ortopédico e em exames imagiológicos como radiografia e artroscopia. O tratamento a realizar pode ser conservativo ou cirúrgico. O tratamento cirúrgico é o mais recomendado pois tem como objetivo restabelecer a estabilidade articular devolvendo a função ao membro e evitando a progressão da osteoartrite. Este inclui técnicas cirúrgicas intracapsulares, extracapsulares e osteotomias corretivas. Atualmente, as técnicas cirúrgicas mais utilizadas no tratamento da rutura de ligamento cruzado cranial são a Tibial Plateau Leveling Osteotomy (TPLO), Tibial Tuberosity Advancement (TTA) e estabilização extracapsular. A escolha da técnica deverá ser baseada em vários critérios como tamanho e idade do animal, grau de instabilidade articular, cronicidade da lesão, grau de osteoartrite, capacidade financeira do tutor e preferência do cirurgião. O presente trabalho foi realizado no âmbito do estágio curricular do Mestrado Integrado em Medicina Veterinária. O primeiro capítulo contempla uma revisão bibliográfica sobre a doença do ligamento cruzado cranial e respetivo diagnóstico e tratamento. De seguida, são apresentados e discutidos três casos clínicos de rutura de ligamento cruzado cranial, devidamente documentados, cujo tratamento implementado foi a técnica de osteotomia de TPLO. Todos os casos clínicos apresentados foram observados durante o meu estágio curricular no Centro Hospitalar Veterinário do Porto (CHV).
Cranial cruciate ligament rupture is one of the most important orthopedic diseases in the dog and the most frequent cause of knee osteoarthritis and pelvic limb lameness. Causes of rupture include acute traumatic rupture, ligament avulsion or ligament degeneration, the latter being the most common. It occurs in dogs of any size, age or breed, although it is more common in adult dogs of large breeds. The diagnosis is based essentially on a history of lameness, a physical and orthopedic examination, and imaging tests such as radiography and arthroscopy. The treatment to be carried out can be conservative or surgical. Surgical treatment is the most recommended as it aims to restore joint stability, returning function to the limb and preventing the progression of osteoarthritis. This includes intracapsular and extracapsular surgical techniques and corrective osteotomies. Currently, the most commonly used surgical techniques for the treatment of cranial cruciate ligament rupture are Tibial Plateau Leveling Osteotomy (TPLO), Tibial Tuberosity Advancement (TTA) and extracapsular stabilization. The choice of technique should be based on several criteria such as size, age, degree of joint instability, chronicity of the injury, degree of osteoarthritis, financial ability of the guardian and surgeon’s preference. This final report was carried out as part of the curricular internship of the Integrated Master’s Degree in Veterinary Medicine. The first chapter includes a bibliographic review on cranial cruciate ligament disease and its diagnosis and treatment. Then, three clinical cases of animals with cranial cruciate ligament rupture whose treatment implemented was the TPLO technique are presented and discussed. All clinical cases presented were observed during my internship at Centro Hospitalar Veterinário do Porto (CHV).
Descrição
Relatório de Estágio Final Mestrado Integrado em Medicina Veterinária
Palavras-chave
Rutura de ligamento cruzado cranial , TPLO
Citação