Entradas recentes

ItemAcesso Embargado
Avaliação da composição florística e do estoque de carbono nas florestas de zonas áridas. Caso de estudo: Distrito de Mabalane, província de Gaza, Moçambique
2023-04-21 - Chitsondzo, Clemência Carlos Eduardo; Aranha, José Tadeu Marques; Lopes, Domingos Manuel Mendes
Com o objetivo de avaliar a composição florística e estimar o estoque de carbono nos diferentes tipos florestais e em níveis de cobertura florestal na floresta de zonas áridas, no distrito de Mabalane na província de Gaza, Moçambique, usou-se uma amostragem aleatória estratificada e estabeleceu-se 51 parcelas com o tamanho de 50 m x 20 m, medindo-se todos os indivíduos com DAP ≥ 5 cm nos tipos florestais de: Combretum, Mecrusse e Mopane. Dentro das parcelas foram estabelecidas subparcelas para a determinação da biomassa de gramíneas e de liteira. Com base nas medições de campo, e através de equações alométricas, procedeu-se à determinação da biomassa das árvores e posterior estimativa de carbono. Também foi avaliado o carbono orgânico no solo. Para tal, fez-se a colheita de solos nas camadas de 0-10 cm; 10-20 cm; 20-30 cm. Para análise de dados foi usada a ferramenta Excel e Flor Excel versão 2022, fez-se a comparação de médias usando o Test t de Student ao nível de significância de 5%. Todas as parcelas foram devidamente georreferenciadas, o que permitiu criar um projeto em Sistemas de Informação Geográfica (SIG), por meio do software ArcGis. Posteriormente, recorrendo a ferramentas de geoestatística, foram criados mapas temáticos de distribuição espacial de estoque de biomassa e de estoque de carbono. A análise estatística mostrou que existiam diferenças estatísticas significativas entre o número de árvores nos três tipos florestais (Combretum, Mecrusse e Mopane). A biomassa arbórea no tipo florestal de Combretum foi de 47,05 ± 1,88 t.ha-1 o que correspondeu a 23,53 ± 0,94 t.ha-1 de carbono; para o Mecrusse foi de 71,26 ± 5,89 t.ha-1 estimada em 35,63 ±2,94 t.ha-1 de carbono aéreo, enquanto que no Mopane foram verificadas 18,23 ±1,07 t.ha-1 de biomassa e 9,12 ± 0,53 t.ha-1 de carbono. A análise estatística ao nível de significância de 5%, mostrou que para o carbono médio arbóreo não se verificaram diferenças significativas entre Combretum e Mecrusse. No entanto, diferenças significativas foram observadas entre o Combretum e o Mopane, e entre o Mecrusse e o Mopane. O estudo, mostrou que o carbono total acima do solo foi maior para o tipo florestal de Mecrusse em relação ao Combretum e o Mopane. A estimativa de carbono no solo mostrou que o maior teor de carbono foi depositado pelo tipo florestal de Combretum e Mopane dado que em todas as profundidades aplicadas não mostraram diferenças significativas. Relativamente ao carbono total no solo, em todas as profundidades de solo nos três tipos florestais, não se verificaram diferenças significativas. Semelhantemente o mesmo comportamento foi observado nos níveis de cobertura florestal. Numa segunda fase de estudo, atualizou-se o projeto SIG com imagens do satélite Sentinel 2 e do satélite Landsat OLI. As imagens foram calibradas e processadas de modo a permitir criar composições coloridas a falsa cor, que foram usadas para analisar a cobertura vegetal do solo em várias datas. Também foram processadas no sentido de se calcular o índice de vegetação NDVI, para várias datas, com o objetivo de verificar a sua validade na estimativa geral de biomassa florestal. Do estudo verificouse que existe correlação positiva entre o NDVI e a biomassa e a densidade das espécies sobre as imagens Landsat OLI de Setembro 2020 e Sentinel 2 de Fevereiro. A distribuição espacial mostrou maior quantidade de biomassa concentrada na região norte do distrito e menores quantidades de biomassa para a região sul, enquanto a maior concentração de carbono orgânico foi verificada na região sul do distrito devido a maior concentração de vestígios de fornos de carvão vegetal estabelecidos no passado.
ItemAcesso Embargado
O formador de educação e formação de adultos nas prisões portuguesas – um estudo sobre o processo de aprendizagem e a construção do saber profissional
2023-06-22 - Ribeiro, Nuno Manuel Oliveira; Loureiro, Armando Paulo Ferreira
A educação e formação de adultos tem vindo a ganhar importância na sociedade atual. Inicialmente desenvolveu-se, tal qual a entendemos hoje, no seio de movimentos sociais e na consolidação dos sistemas de ensino em diferentes países. Com este estudo pretendemos refletir, essencialmente, sobre a educação e formação de adultos que decorre nos estabelecimentos prisionais portugueses e, de forma mais concreta, sobre os professores/formadores que aí ministram formação, procurando perceber como aprendem, constroem e desenvolvem os seus saberes e competências profissionais, que lhes permitem o exercício da função num local tão específico de educação. O foco desta investigação em tal processo de aprendizagem e construção de saber justifica-se pelo facto de não existir, à partida, qualquer tipo de formação específica para os professores/formadores que lecionam nos estabelecimentos prisionais e também pela escassez de estudos científicos nesta área, pelo que estamos convictos que a sua realização contribui para o avanço do conhecimento neste âmbito. Para desenvolvermos esta investigação recorremos a uma metodologia mista. Numa primeira fase, através da metodologia quantitativa, realizámos inquéritos por questionário, aos professores/formadores que desempenham funções na educação nas prisões do continente e ilhas. Numa segunda fase, através da metodologia qualitativa, realizámos entrevistas semiestruturadas a um grupo de professores/formadores que lecionam num estabelecimento prisional do interior norte de Portugal. Na primeira fase pretendeu-se, sobretudo, realizar uma caracterização daqueles que exercem a função de professores/formadores nos estabelecimentos prisionais em Portugal, adicionalmente garantir a recolha de informação que viria a ser aprofundada na segunda fase: o processo de aprendizagem e construção de saber realizado por estes educadores. Com a presente investigação foi possível compreender de que modo os professores/formadores se preparam para a lecionação no EP, um espaço com características muito específicas e com formandos também eles muito peculiares. Assim, foi-nos possível verificar que, neste processo, a experiência profissional dos professores/formadores, mesmo que obtida noutros contextos, é uma mais-valia, pese embora a experiência na educação e formação de adultos se revele mais vantajosa, uma vez que se aproxima mais da realidade que vão encontrar no EP. Além disso, os professores/formadores recorrem a outros mecanismos para ultrapassar as suas dificuldades, nomeadamente a formação, mesmo que não verse especificamente sobre este tipo de ensino, bem como a pesquisas individuais. O trabalho cooperativo com os seus pares também se revela deveras importante na medida em que possibilita o diálogo e a partilha de experiências, o que também lhes permite refletir sobre as suas próprias práticas, sempre numa perspetiva de melhorar a qualidade de ensino ministrada. Os professores/formadores que exercem funções na EnP têm experiência profissional, nos ensinos básico e secundário, há mais de vinte anos. A maioria pertence ao quadro de agrupamento/escola e a média de idades situa-se acima dos quarenta anos, sendo que, na sua grande maioria, encontram-se ao serviço da Educação nas Prisões, há cinco ou menos anos.
ItemAcesso Aberto
Trust in Computing: trust as a facilitator on the uptake (or appropriation) of technology
2023-07-21 - Sousa, Sónia Cláudia da Costa; Martins, Paulo Nogueira; Cravino, José Paulo
This doctoral study builds upon three main areas of expertise: (1) Human-Computer Interaction (HCI), (2) design theory and methodology, and (3) user research. The main idea behind this investigation is to address the increased discourse to find ways to promote trustworthiness in a system (i.e., decentralized and distributed systems) to unlock its full potential and ensure its uptake (or appropriation) without fear. This investigation mainly contributes to understanding how users’ trust in technology is addressed in HCI. It also recognizes that trust in computing’s complex nature makes it challenging to incorporate users’ trust characteristics and, therefore, focuses on finding ways for non-experts to implement and operationalize trust requirements from an HCI perspective, helping to facilitate the process of identifying and eliciting potential users’ trust negative e↵ects of trust-breaking behaviors. Results reported following reflective design practices and context-aware design methods to assist non-experts in measuring, designing, and evaluating users’ trust experiences. This research proposal has four main highlights. Firstly, it provides a preliminary understanding of the users’ trust in technology topics and further insights into current thoughts, practices, and research gaps. Then, it assesses the e↵ectiveness of a psychometric scale as lenses to map potential technological trust breakdowns and concerns. Thirdly, it follows a user-centered design strategy to design and develop a Web-based testing system (TrustedUX) to facilitate non-experts to assess what aspects of system interactions users consider risky, competent, and benevolent. Finally, it follows an HCD process to propose a Human-Centered Trustworthy Framework (HCTframe) to guide non-experts in incorporating trust from an HCI perspective.