Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/1586
Título: Anestro pós-parto em ovelhas da raça churra galega bragançana com diferente condição corporal no ultimo terço da gestação
Outros títulos: Postpartum anoestrus in churra galega bragançana ewes with different body score at the last third of pregnancy
L´Anoestrus post-partum des brebis churra galega bragançana á different niveau d´´etat corporel pendant le dernier tiers de la gestation
Autor: Correia, Teresa Montenegro
Valentim, Ramiro
Azevedo, Jorge Manuel Teixeira de
Maurício, Raimundo
Galvão, Lurdes
Mendonça, Álvaro
Cardoso, Manuel
Ferreira, Sónia
Data: 2000
Editora: Sociedade Portuguesa de Ciências Veterinárias
Resumo: Este trabalho foi desenvolvido com o objectivo de estudar a duração do período de anestro pós-parto, em ovelhas da raça Churra Galega Bragançana, com dois níveis diferentes de condição corporal no último terço da gestação - 2,5 e 2,0. Neste sentido, na cidade de Bragança (latitude 41° 49' N, longitude 6° 40' W e altitude 720 metros), mais precisamente na Quinta de Santa Apolónia, pertencente à Escola Superior Agrária de Bragança, um grupo de quarenta ovelhas da raça Churra Galega Bragançana com 2 a 3 anos de idade foi escolhido para a realização deste estudo. Durante o último terço da gestação, vinte destas ovelhas apresentaram uma condição corporal de 2,5 e as restantes vinte uma condição corporal de 2,0. No conjunto das ovelhas estudadas, a duração do intervalo médio de dias observado entre o parto e a primeira elevação das concentrações plasmáticas de progesterona pós-parto (P>0,5ng/ml) foi de 21,1±4,2. Apenas 5% das ovelhas estudadas mani-festaram cio 2 e 4 dias antes da primeira subida da concentração plasmática de pro-gesterona pós-parto (25,0±4,2 dias pós-parto). Sete e meio porcento das ovelhas ava-liadas realizaram cios anovulatórios. De entre os vários parâmetros analisados, com o intuito de estudar a duração do período de anestro pós-parto em ovelhas da raça Churra Galega Bragançana, apenas a duração da primeira fase lútea pós-parto foi significativamente afectada pela condição corporal apresentada por estas fêmeas quando do parto.
Revisão por Pares: yes
URI: http://hdl.handle.net/10348/1586
ISSN: 0035-0389
Tipo de Documento: Artigo
Aparece nas colecções:OLD - DZOO - Artigo em Revista Científica Nacional

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RPCV Anestro pós-parto (2000).pdf2,54 MBAdobe PDFThumbnail
Ver/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.