Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/8757
Título: Atitudes, valores conservacionistas e apoio ao desenvolvimento do turismo em comunidades rurais
Autor: Marques, Carlos Duarte Coelho Peixeira
Palavras-chave: Atitudes dos residentes
valores conservacionistas
turismo rural
desenvolvimento
Data: 19-Set-2018
Editora: ANPTUR
Resumo: Este artigo pretende investigar se, numa comunidade rural onde os recursos naturais e paisagísticos são a principal fonte de atratividade turística, os residentes que esperam uma ação conservacionista da parte do governo municipal manifestam menor apoio ao desenvolvimento turístico. Por outro lado, apresenta como principal ambição contribuir para a literatura sobre atitudes dos residentes ao incluir as expetativas sobre os resultados afetivos da atividade turística na comunidade, aspeto largamente ignorado pela literatura existente. Propõe-se um modelo onde o apoio ao desenvolvimento turístico depende negativamente dos valores conservacionistas e positivamente da atitude face aos efeitos do turismo. Esta, por sua vez, depende das crenças sobre os efeitos económicos, sociais e ambientais e das expetativas sobre os efeitos nas qualidades afetivas da comunidade. O modelo foi avaliado num município do Norte de Portugal, utilizando-se um questionário composto por perguntas fechadas respondido por uma amostra de 349 residentes, definida por quotas proporcionais ao nível de urbanização, sexo, idade e nível de escolaridade. Dos resultados, estimados por modelagem de equações estruturais através do método dos mínimos quadrados parciais, salienta-se que: (i) a atitude global medeia completamente os efeitos das crenças e das expetativas afetivas sobre o apoio ao desenvolvimento do turismo; (ii) a atitude global depende mais das expetativas afetivas do que as crenças cognitivas; (iii) os residentes adeptos de políticas conservacionistas são menos favoráveis ao desenvolvimento do turismo. Globalmente, pode concluir-se que, nesta comunidade onde a pressão turística ainda é fraca, os residentes estão recetivos a ter mais turismo, mesmo não estando particularmente crentes nos seus benefícios. Por outro lado, nota-se que não dão muita importância aos efeitos nefastos do turismo, nomeadamente a nível ambiental. Sugere-se que este modelo seja replicado noutros municípios que, embora possam ser considerados semelhantes do ponto de vista dos recursos rurais e naturais turistificáveis, estejam sujeitos a maior pressão turística, levando a que os residentes sejam mais sensíveis aos efeitos negativos do turismo. Sugere-se ainda que as pesquisas sobre as atitudes dos residentes incluam medidas dos resultados afetivos do turismo.
URI: http://hdl.handle.net/10348/8757
Tipo de Documento: Objecto de Conferência
Aparece nas colecções:CETRAD - Comunicação em Conferência
DESG - Comunicação em Conferência

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Template ANPTUR.pdf
  Restricted Access
348,99 kBAdobe PDFVer/Abrir Request a copy


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.