Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10348/9985
Título: Influência de superfícies instáveis no comportamento das forças reativas do apoio durante exercício de agachamento em idosos
Autor: Duarte, Tatiana Maria Xavier
Orientador: Gabriel, Ronaldo Eugénio Calçada Dias
Moreira, Maria Helena Rodrigues
Palavras-chave: Centro de pressão
Equilíbrio dinâmico
Data: 27-Mai-2020
Resumo: Com o avançar da idade verificam-se alterações, estruturais e funcionais que fazem com que a adaptação ao meio envolvente seja cada vez menor, contribuindo para o aumento do número de quedas na população idosa, sendo este um dos principais problemas inerentes na população idosa. Neste âmbito realizou-se um estudo baseado na análise das forças reativas do apoio e seus deslocamentos do centro de pressão, avaliando o equilíbrio e a coordenação motora nos idosos. A população foi constituída por 39 indivíduos com uma idade compreendida entre os 60 a 80 anos. Para a obtenção dos dados optou-se pela aplicação de um questionário “Activities-specific Balance Confidence (ABC) Scale, relativo à avaliação pessoal de cada participante à cerca da confiança no equilíbrio nas tarefas diárias e, também, a aplicação de um protocolo através da execução de duas tarefas motoras, com base num exercício funcional – o agachamento: (a) a plataforma de força Kistler modelo 9281b, utilizada como base de sustentação estável e de registo dos dados de oscilação no desempenho para as duas tarefas motoras; (b) a prancha Toyboard, utilizada como base de sustentação instável. Os resultados mostraram existir diferenças significativas em duas direções das variáveis estudadas: médio-lateral (MLSI) e ântro-posterior (APSI). No que respeita à média total da amostra para a tarefa 1 (execução da tarefa em piso estável) a variável MLSI (não normalizado) contém um valor de 16,90 (SD±5,73) para a tarefa 2 (execução da tarefa em piso instável) a mesma variável apresenta um valor de 14,00 (SD±4,62). A variável APSI (não normalizado), para a tarefa 1 (execução da tarefa em piso estável) contém um valor médio de 10,13 (SD± 2,25) e para a tarefa 2 (execução da tarefa em piso instável) um valor médio de 9,83 (SD± 2,23). Através dos resultados obtidos os valores de FRA em piso instável apresentam valores de oscilação menores que em piso estável. O exercício realizado em superfície instável é uma tarefa complexa e exigente que obrigada o executante adotar estratégias, como a diminuição da variabilidade do seu comportamento, como forma de manter a estabilidade durante a realização do exercício. Assim concluímos que a utilização de bases instáveis contribuem para as melhorias nos níveis da coordenação e concentração e aperfeiçoamento dos estímulos propriocetivos necessários para reagir a perturbações externas.
As age advances, structural and functional changes occur that make adaptation to the environment less and less, contributing to an increase in the number of falls in the elderly population, which is one of the main problems inherent in the elderly population. In this context, a study was carried out based on the analysis of the reactive forces of support and their displacements from the pressure center, evaluating balance and motor coordination in the elderly. The population consisted of 39 individuals aged between 60 and 80 years. To obtain the data, we opted for the application of a questionnaire “Activities-specific Balance Confidence (ABC) Scale, related to the personal assessment of each participant about the confidence in the balance in daily tasks and also the application of a protocol through the execution of two motor tasks, based on a functional exercise - the squat: (a) the Kistler model 9281b force platform, used as a stable support base and to record performance fluctuation data for the two motor tasks; (b) the Toyboard, used as an unstable support base. The results showed that there are significant differences in two directions of the studied variables: mediolateral (MLSI) and anteroposterior (APSI). Regarding the total sample mean for task 1 (execution of the task on a stable floor), the MLSI variable (non-normalized) contains a value of 16.90 (SD ± 5.73) for task 2 (execution of the task in unstable floor) the same variable has a value of 14.00 (SD ± 4.62). The APSI variable (non-normalized), for task 1 (task execution on a stable floor) contains an average value of 10.13 (SD ± 2.25) and for task 2 (task execution on unstable floor) a value mean of 9.83 (SD ± 2.23). Through the results obtained, the FRA values on unstable ground show lower oscillation values than on stable ground. The exercise performed on an unstable surface is a complex and demanding task that requires the performer to adopt strategies, such as reducing the variability of his behavior, as a way to maintain stability during the exercise. Thus, we conclude that the use of unstable bases contributes to improvements in the levels of coordination and concentration and improvement of the proprioceptive stimuli necessary to react to external disturbances
Descrição: Dissertação de Mestrado em Gerontologia, Atividade Física e Saúde do Idoso
URI: http://hdl.handle.net/10348/9985
Tipo de Documento: Dissertação de Mestrado
Aparece nas colecções:DCDES - Dissertações de Mestrado
TD - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Tatiana Maria Xavier Duarte.pdf
  Until 2022-05-27
2,17 MBAdobe PDFVer/Abrir Solicitar cópia
Declaração Tatiana Maria Xavier Duarte.pdf
  Restricted Access
755,11 kBAdobe PDFVer/Abrir Solicitar cópia
Validacao Tatiana Maria Xavier Duarte.pdf
  Restricted Access
569,04 kBAdobe PDFVer/Abrir Solicitar cópia


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis Logotipo do Orcid 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.